ESTILO DE VIDA

Atividades físicas seguras: conheça os riscos de treinar sozinho

A tecnologia tem ajudado muito, possibilitando aos praticantes de atividades físicas que acessem dicas para potencializar a atividade física na internet e permitindo, assim, que o indivíduo possa se exercitar sem ter que sair de casa. Mas é importante ter cautela. 

None
Além de musculação, também são exercícios o yoga, alongamentos e danças, por exemplo. FOTO: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 24/09/2018 às 10:00
Atualizado às 11:33

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Para o homem primitivo, era importante que se mantivesse em forma, pronto para fugir sob alguma ameaça ou apto para caçar seu alimento. Mas foi na Grécia clássica que existiram os primeiros registros de levantamento de pesos, inscritos em pedras que pesavam mais de 130kg. Hoje, a prática da musculação e de outras atividades físicas continua sendo difundida no mundo todo – e não é a toa que um levantamento de 2014 detectou a existência de 33.157 academias no Brasil.

A tecnologia também tem ajudado muito, possibilitando aos praticantes fechar planos de academia no mundo todo, acessar dicas para potencializar a atividade física na internet e permitindo, assim, que o indivíduo possa se exercitar sem ter que sair de casa. Mas, para fazer exercícios baseando-se em instruções de aplicativos ou da internet, por exemplo, é importante ter cautela.

“Muitas vezes, uma pessoa que assiste a uma vídeo aula acredita que está fazendo o exercício de maneira correta” explica o especialista em cirurgia de coluna, André Evaristo | FOTO: Shutterstock Images

Evite se machucar

A região da lombar, por exemplo, é a que suporta a maior parte do peso corporal. Exercícios para essa região fortalecem os músculos da coluna e podem prevenir lesões. No entanto, sobrecarregá-la ou fazer um exercício de maneira incorreta com frequência, pode gerar uma lombalgia, que é a dor causada por uma lesão em um músculo ou ligamento. “Se, ao pular, agachar ou fizer um movimento, a pessoa sente dores que não estão totalmente relacionadas ao treino, ela pode estar fazendo errado ou apresentar algum dano que precisa ser investigado”, explica André.

Homem branco sem camisa com a mão direita nas costas

“Até a dor muscular pode ser um sinal de exagero”, alerta o profissional | FOTO: Shutterstock Images

Perigo silencioso

Alguns traumas na coluna podem não apresentar sintomas por um determinado período de tempo. Por essa razão, é preciso fazer uma avaliação antes de iniciar a prática esportiva, que indique quais são as atividades físicas recomendadas e se o indivíduo está apto para treinar. “Lembre-se: nem sempre os exercícios que são indicados para uma pessoa também serão ideais para você”, finaliza o ortopedista. Eles são importantes para a saúde do corpo e da mente e devem ser feitos, mas o ideal é que o indivíduo que quiser realizar atividades físicas procure a orientação de um profissional.

Consultoria: André Evaristo, médico e especialista em cirurgia de coluna