ESTILO DE VIDA

Amizade colorida: investir ou cair fora?

A amizade colorida pode ser vantajosa para quem não quer se envolver num relacionamento sério. Descubra se você está preparada para viver esse lance!

None
A intenção dos dois deve ser bem clara para que ninguém saia machucado (Foto: iStock)

por Redação Alto Astral
Publicado em 09/05/2017 às 08:00
Atualizado às 13:58

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Você sabe o que é amizade colorida? É quando a relação ultrapassa alguns limites que existem numa amizade, porém, não chega a se tornar um relacionamento consolidado. Muitas pessoas resolvem entrar nesse relacionamento para ter uma boa companhia sem ter que assumir um compromisso amoroso com alguém. Mas será que vale a pena? A psicanalista Taty Ades fala mais sobre a amizade colorida e o que ela pode trazer aos envolvidos.

Mais que amigos, menos que namorados

Parece uma proposta interessante aproveitar a presença de alguém por quem você tem tanto carinho. O segredo de uma boa relação é tomar cuidado, ser leve, bem-humorado e deixar claro quais são as intenções de quem entra nessa amizade colorida, seja para ver um filme numa tarde de domingo ou para dar uma apimentada no meio da rotina.

Como funciona

A amizade colorida pode proporcionar uma relação mais próxima (em todos os sentidos), sem as cobranças, as visitas familiares, o romance cafona e outras desvantagens das relações mais sérias e firmes. De acordo com a psicanalista, “não cobrar satisfações; não ficar mandando mensagens, textos ou e-mails românticos; não forçar para sair apenas os dois; não ter crises de ciúme, principalmente na frente dos outros, e não se frustrar caso a pessoa recuse um convite ou chame outra pessoa para sair são as principais regras para ter uma amizade colorida saudável“.

A amizade colorida pode evoluir?

Em alguns casos, a amizade colorida acaba mexendo com os sentimentos e vira um relacionamento sério. “Na maioria das vezes, isso acontece quando os dois ficam juntos em todos os momentos, sentem muito a falta um do outro, começam a trocar mais mensagens carinhosas, ir a jantares românticos… E, se isso acontecer, os parceiros não devem ter medo de a relação avançar, mas é preciso sempre levar em conta a amizade que os uniu“, comenta Taty. Por outro lado, também pode acontecer de um se envolver mais do que o outro, correndo o risco de acabar com a amizade que existia anteriormente e ferir os sentimentos de ambas as partes.

LEIA TAMBÉM:

Seus ex-namorados podem ter algo em comum, sugere pesquisa

Ele não quer namorar, e agora?

Músicas para esquentar o clima de romance