Alimentos que parecem, mas não são saudáveis: eles podem sabotar sua dieta

Muita vezes incluímos na alimentação alguns alimentos que não são saudáveis. Eles até parecem aliados da dieta, mas suas propriedades mostram o contrário.

None
Foto: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 01/02/2017 às 13:06
Atualizado às 13:18

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Ao iniciar uma dieta ou reeducação na alimentação, uma grande lista de alimentos considerados saudáveis passam a fazer parte das refeições. Entretanto, antes de começar a reeducar o paladar, é preciso saber do que aquele determinado alimento é composto e qual é a quantidade ideal para o consumo. Aprenda, abaixo, a identificar alimentos que não são saudáveis!

barrinhas

Foto: Shutterstock

Propagandas enganosas

É muito fácil se deparar com propagandas enganosas no supermercado de alimentos que parecem, mas não são saudáveis. A praticidade oferecida pelas refeições congeladas, por exemplo, é uma verdadeira tentação para quem enfrenta um dia a dia corrido. Entretanto, é preciso prestar muita atenção antes de se deixar levar por esse tipo de benefício.

“Apesar do prazer momentâneo, as consequências do consumo excessivo de alimentos industrializados são doenças (como a obesidade), além da queda da qualidade de vida. Lembre-se sempre que aproximar o hábito alimentar de tudo o que é natural e deixar apenas as exceções para as tentações ‘artificiais’, é uma atitude de inteligência e responsabilidade alimentar”, aconselha a nutricionista Eliane Petean Arena. É importante destacar: se o objetivo é começar a reeducar a alimentação, algumas dicas podem ajudar (e muito!) nesse processo. Abaixo, é possível conferir alguns alimentos que, embora tenham uma contribuição para oferecer à saúde, também podem trazer malefícios.

Alimentos que não são saudáveis

Barrinha de cereal

A barrinha de cereal é campeã na lista de alimentos que não são saudáveis, apesar de parecer pelo fato de criar essa ilusão (por conta do próprio nome do produto). O que acontece é que alguns fabricantes acabam deixando o alimento nocivo à saúde.

No mercado é possível encontrar barrinhas com cores, sabores e acompanhamento diferentes, que objetivam agradar ao paladar, e não servir como um lanche prático, saudável e pouco calórico. Aquelas que possuem aspecto e textura muito “grudentas” têm em sua composição mais açúcar do que se imagina, sabotando ligeiramente a dieta.

adoçante

Foto: Shutterstock

Adoçante

Substitui-lo pelo açúcar já é um grande passo para inserir mais saúde no dia a dia. O importante, nesse caso, é optar pelas versões à base de stevia, um adoçante natural e pobre em calorias. “Estudos sugerem muitos benefícios do adoçante à base de stevia, como efeitos anti-hiperglicêmicos, anti-hipertensores, antitumorais, diuréticos e imunomoduladoras, comenta a nutricionista Mariana Taranto. Por isso, é sempre indispensável prestar atenção aos rótulos.

Com as informações corretas em mãos, é possível fazer as melhores escolhas e beneficiar a saúde. Lembrando que, embora esta opção seja a mais indicada, evitar adoçar os alimentos sempre é o melhor a se fazer.

Granola

Embora muito associada à alimentação leve e equilibrada, a granola pode está na lista dos alimentos que não são saudáveis. Por isso, também é preciso checar a sua procedência antes de usá-la de acompanhamento nos iogurtes ou demais lanches. Isto porque algumas delas contam com a adição de elementos gordurosos desnecessários, aumentando significativamente o valor calórico do alimento.

Por ser rica em fibras e nutrientes com alto poder antioxidante, incluí-la na dieta é uma ótima ideia, entretanto, mesmo quando se adquire uma granola de qualidade, é preciso tomar cuidado com as quantidades.

Consultoria Eliane Petean Arena,  nutricionista; Mariana Taranto, nutricionista; Robena Molinar, nutricionista

Texto Redação Alto Astral

LEIA TAMBÉM: 

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.