ESTILO DE VIDA

Fique longe: confira os alimentos que danificam o cérebro

Um cardápio rico em gorduras saturadas, açúcar e carne vermelha pode ter efeito devastador no cérebro. Saiba por que moderar o consumo!

None
Foto: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 10/08/2016 às 23:53
Atualizado às 21:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Para manter o bom funcionamento do cérebro, o ideal é evitar certos tipos de alimentos no seu cardápio. Confira!

 alimentos-que-prejudicam-o-cerebro

Foto: Shutterstock Images

Gorduras saturadas

Esse tipo de substância, proveniente do consumo excessivo de alimentos industrializados, pode acelerar a perda da memória, já que causa processos inflamatórios que afetam o funcionamento das células nervosas.

Outra dica importante é não utilizar margarina, óleo de soja ou manteiga para fritar os alimentos. Prefira usar óleo de girassol ou canola.

gordura saturada

Foto: Giphy.com

Açúcar

Tanto o produto puro – aquele adicionado às colheradas no café ou no suco – quanto o que vem escondido em itens como chocolate, bolachas, bolos e até alimentos salgados pode provocar distúrbios não só nas funções cerebrais, mas no organismo todo.

O consumo exagerado de açúcar eleva rapidamente a produção de insulina, desencadeando reações químicas que agridem as células cerebrais.

Uma pesquisa da Universidade de Nova York, nos Estados Unidos, revelou que os altos níveis de açúcar no sangue interferem no tamanho do hipocampo, área do cérebro fundamental para o aprendizado e a memória.

Participaram do estudo 30 pessoas com idade entre 53 e 89 anos. Foram analisados a capacidade de processar glicose e o tamanho do hipocampo de cada um, além de testes de memória e conhecimento. O grupo que apresentou alto nível de glicose mostrou um hipocampo menor e teve resultados piores nos testes.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a quantidade de açúcar permitida para uma pessoa saudável é de até 3 colheres (sopa) por dia. No entanto, o brasileiro costuma consumir até 11 colheres.

açúcar

Foto: Giphy.com

Carne vermelha

O consumo excessivo de carne vermelha pode estimular a produção de substâncias tóxicas para os neurônios, como a homocisteína – um composto que aumenta significativamente a oxidação por radicais livres, podendo ser um fator de risco em longo prazo para o desenvolvimento de doenças como o Alzheimer.

Por outro lado, o consumo moderado de carnes vermelhas magras pode beneficiar a memória, já que esse tipo de alimento é fonte de ferro.

carne vermelha

Foto: Giphy.com

Café

O café possui em sua composição a cafeína, uma substância estimulante que auxilia nos esforços mentais e musculares, ajudando a diminuir a fadiga física e mental. Por esse motivo, a bebida desperta a atenção e pode aumentar a capacidade de concentração.

Mas, é bom ressaltar que o consumo de café não melhora a memória em longo prazo. Seu efeito é temporário e não se deve consumir mais que 300mg a 500mg por dia, o que significa entre 2 a 3 xícaras de café.

café

Foto: Giphy.com

Saiba mais:

Para aprender melhor: alimentação balanceada

Os benefícios do ovo na alimentação

5 dicas para desenvolver a memória

Álcool? Só com moderação!

bebida alcoolica

Imagem: Editora Alto Astral