ESTILO DE VIDA

Alergias alimentares cresceram nos últimos anos, diz estudo

Segundo um estudo recente, a tendência é que o número de indivíduos com certos tipos de alergias aumente ao longo dos anos, sabia?

None
Inúmeros são os alimentos que despertam reações adversas nas pessoas. Entenda! FOTO: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 30/03/2018 às 15:02
Atualizado às 17:01

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Leite, trigo, amendoim, frutos do mar… São inúmeros os alimentos que despertam reações adversas nas pessoas (quadros conhecidos como alergias ou intolerância), comprometendo a qualidade de vida e o bem-estar. E a tendência é que o número de indivíduos com algum tipo de intolerância aumente ao longo dos anos. Pelo menos é isso que demonstrou um estudo feito no Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), nos Estados Unidos.

As alergias alimentares também causam problemas na pele. FOTO: Shutterstock

Alergias cada vez mais comuns

De acordo com informações dessa agência, a incidência de alergias alimentares no mundo cresceu em torno de 50% entre os anos de 1997 e 2013, sendo que as crianças são bastante afetadas: na Europa os casos subiram 700%, na China mais que dobraram e, no Brasil, 2 milhões têm algum tipo de alergia à comida.
Embora ainda seja inconclusiva, a pesquisa indica que o leite é prejudicial devido a grande presença de lactose e galactose, tipos de açúcares que aumentam o estresse oxidativo e favorecem processos inflamatórios crônicos.

LEIA TAMBÉM