Inteligência: álcool e drogas prejudicam essa capacidade?

Muito se fala do papel negativo no corpo humano do consumo de álcool e substâncias alucinógenas, mas como eles podem afetar sua inteligência?

None
FOTO: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 30/11/2016 às 10:00
Atualizado às 15:23

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Você costuma consumir bebidas alcoólicas? Embora todos saibam o risco do consumo em excesso, esse pode ser um bom sinal de inteligência. Isso porque, segundo uma pesquisa do Centro de Estudos Longitudinais no Reino Unido, a tendência a um maior consumo e à dependência em adultos pode ter ligação com um nível maior de inteligência durante a infância.

Os integrantes da pesquisa tiveram o QI medido aos 11 anos e, posteriormente, aos 42. O resultado surpreendeu os cientistas: aqueles que tiveram um desempenho maior na infância consumiam mais álcool na fase adulta.

jovens-alcool-drogas-inteligencia

FOTO: Shutterstock.com

Um teste similar foi realizado pelo hospital israelense Sheba Medical Center, mas desta vez com o tabaco como substância central. O resultado foi exatamente o inverso da pesquisa com álcool: os não fumantes tiveram uma média de QI 7 pontos acima daqueles que fumavam.

Na mesma pesquisa que relacionou inteligência e o consumo de bebidas, um questionário foi aplicado sobre o uso de drogas e o resultado foi semelhante ao de consumo de álcool. Quem teve um QI mais alto também fez uso maior de substâncias recreativas, como maconha, cocaína e cogumelos alucinógenos.

Desenvolvendo a inteligência

Se você acha que sua inteligência pode progredir mais, é possível aprimorar essa capacidade com algumas atitudes. Confira 6 dicas de como desenvolver seu intelecto:

1• Estude diariamente:ler e procurar aumentar o seu conhecimento sobre os mais diversos temas continua sendo o melhor estímulo para deixar o cérebro afiado. Sempre há espaço para aprender algo novo.

2• Além de exercitar a mente, também procure exercitar o corpo: a prática regular de algum esporte libera neurotransmissores que induzem ao relaxamento e resultam em um melhor funcionamento do cérebro.

3• Do mesmo jeito que é importante manter-se ativo fisicamente, é igualmente necessário respeitar as horas de descanso.Dormir bem previne lapsos de atenção e possibilita à mente funcionar melhor ao longo do dia.

4• O estresse deixa a mente cansada, principalmente aquele relacionado ao trabalho. Portanto, não deixe de lado os momentos de descontração. Ter um tempo para aquilo que lhe diverte é fundamental.

5• Cuidado com sua dieta: procure informar-se sobre quais tipos de alimentos proporcionam nutrientes que contribuem para a saúde dos neurônios. Da mesma maneira, mantenha distância daqueles que são nocivos.

6• Já ouviu falar em inteligência emocional? O conceito prega que é preciso identificar as emoções que regem uma pessoa (inclusive as negativas) para usá-las a seu favor. O sucesso de popularidade do tema comprova sua eficácia.

LEIA TAMBÉM

Texto: Augusto Biason/Colaborador – Edição: Giovane Rocha/Colaborador

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.