Como ajudar os adolescentes na escolha da profissão?

A escolha da profissão é uma fase conturbada e cheia de dúvidas para os jovens. Saiba como ajudá-los da melhor maneira possível

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 24/08/2017 às 15:29
Atualizado às 13:44

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Quando seu filho era pequeno, ele vivia dizendo que queria ser médico. Agora que cresceu, ele não pode nem ver sangue na frente. E tem mais: o garotão está na fase pré-vestibular e não consegue se decidir por qual carreira seguir. Problema? Não! Entenda porquê isso é normal e saudável e auxilie seu filho na escolha da profissão.

Oh, dúvida cruel…

• São vários os cursos universitários disponíveis e isso cria um dilema na vida de muitos adolescentes em idade pré-vestibular.
• A confusão é natural e até positiva, pois significa que o estudante está levando a sério a escolha da profissão.
• “Escolher uma opção significa abrir mão de todas as outras. Renunciar, tendo consciência disso, auxilia o jovem na hora da escolha profissional”, explica a psicóloga Léa Michaan.

Papel dos pais na escolha da profissão

• A decisão deve ser tomada pelos jovens. Mas cabe aos pais auxiliá-los a descobrirem suas verdadeiras vocações.
• O adolescente pode se identificar com a profissão de um dos pais e desejar segui-la. Mas isso deve acontecer naturalmente, sem a interferência da família.
• “É comum desejarmos que os nossos filhos realizem os nossos sonhos. Mas eles não são a continuação de nós mesmos”, diz a psicóloga.

“Não gosto de nada”

• Segundo a especialista, este pensamento é um grande engano. As matérias escolares, como português e matemática, podem não ser atraentes para o adolescente. Mas outras específicas das profissões, como computação e cinema, entre tantas outras, podem identificar qual a área que lhe interessa seguir.
• Léa dá uma dica para os jovens que estão nessa situação: “abra a sua mente e o seu coração para o universo das profissões e para o seu mundo interno e você encontrará algo que gostará de se dedicar”.

Ai, o arrependimento…

• A escolha de uma carreira não precisa ser, obrigatoriamente, para o resto da sua vida.
• Se, com o tempo, o jovem se arrepender, sempre há chance de recomeçar.
• “Errar é o caminho para aprender. Se não tivesse feito a escolha ‘errada’, poderia ficar almejando-a eternamente”, exprime a psicóloga.

Consultoria: Léa Michaan, psicóloga

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.