ESTILO DE VIDA

Água emagrece: confira bons motivos para bebê-la!

Presente em 70% do organismo, a ingestão de água acelera os processos de emagrecimento quando se está fazendo uma dieta. Confira!

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 07/03/2017 às 18:54
Atualizado às 16:37

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A água desempenha um papel chave no corpo humano. Presente em 70% do organismo, ela ajuda no transporte de nutrientes e oxigênio para as células, hidrata o ar nos pulmões, ajuda a regular o metabolismo, protege os órgãos vitais, regula a temperatura corporal, desintoxica o organismo e protege as articulações. Quer saber mais? Confira as dicas a seguir!

Beber água emagrece

Segundo uma pesquisa clínica da Universidade Charité de Berlim, publicada na revista American Journal of Clinical Nutrition, a ingestão de água acelera os processos de emagrecimento quando se está fazendo uma dieta. Os cientistas alemães comprovaram que beber um litro do líquido a mais por dia dá a sensação de saciedade e acelera o metabolismo, queimando mais calorias.

Água ajuda a emagrecer e combate o inchaço.

Foto: Shutterstock.com

Baixa temperatura

Que essa bebida é vital para o funcionamento de todo o nosso organismo, não é novidade. Mas você sabia que a água, em temperatura baixa, auxilia na perda de peso? Isso acontece porque ela se encaixa na lista de alimentos termogênicos e, se combinada com uma alimentação rica em fibras, melhora o funcionamento do intestino.

Função detox

A água atua nos processos fisiológicos da digestão, absorção e excreção. Seu consumo acelera o funcionamento dos rins, órgão que auxilia na eliminação de impurezas, além de evitar a retenção hídrica e o inchaço. Quando associada ao consumo de fibras, ela facilita o trânsito intestinal, limpando as substâncias tóxicas depois de transformadas pelo fígado. Sua eliminação pelo suor e pela urina retira os resíduos metabólicos e as toxinas, prevenindo, inclusive, o aparecimento da celulite.

Fundamental para a vida

De acordo com a nutricionista Greice Caroline Baggio, a perda de 20% de água corporal pode levar à morte. “A desidratação pode afetar a consciência, induzir à fala incoerente, levar à fraqueza nas extremidades, hipotensão e taquicardia”, explica.

Ajuda a secar a barriga

A retenção de líquidos afeta várias partes do corpo, especialmente a região do abdômen, portanto, tomar a quantidade certa de água estimula o funcionamento dos rins e combate o problema. Além disso, previne a prisão de ventre, que também causa inchaço na barriga.

Combate o cansaço

Segundo pesquisas da Universidade de Birmingham, na Inglaterra, a fadiga precoce ao praticar atividades físicas está relacionada à desidratação. Beber água energiza os músculos e, durante a prática de esportes, ajuda a retirar o ácido lático, que causa a sensação de dor e fadiga muscular. Uma boa hidratação ajuda a otimizar os treinos, melhora a resistência física e até evita lesões. Além disso, o consumo do líquido garante a troca de nutrientes entre as células de todos os órgãos e o seu melhor aproveitamento por todo o organismo, o que resulta em mais vigor e disposição.

Água ajuda a emagrecer e na disposição para praticar exercícios físicos.

Foto: Shutterstock.com

Não espere a sede chegar!

Sentir sede é um sinal de alerta do corpo de que ele precisa de água. Por isso, a melhor coisa é manter o organismo hidratado o tempo todo! “A sede só surge quando a quantidade de água no corpo está no limite. Por isso, recomendamos que a pessoa não espere chegar nesse ponto para se hidratar. Manter uma garrafa de água ao lado da mesa de trabalho, ou no carro, é uma ótima alternativa”, ressalta o nutricionista Ricardo Zanuto. Segundo o especialista, alguns sintomas de que o corpo necessita de água são: urina escura e com cheiro forte, cansaço, sensação de boca seca, pressão baixa, falta de atenção, perda de memória e problemas de concentração

Texto: Redação Alto Astral | Consultoria: Greice Caroline Baggio, nutricionista de Bento Gonçalves – RS e Ricardo Zanuto, nutricionista de São Paulo – SP

LEIA MAIS