ESTILO DE VIDA

5 motivos que irão te convencer a consumir tapioca!

A tapioca é fácil de ser preparada, pode ser consumida no café da manhã, lanches e pré e pós-treino e tem vários benefícios. Veja 5 motivos para consumi-la.

None
Foto Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 11/08/2016 às 00:10
Atualizado às 21:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Sua versatilidade, eficácia nas dietas de emagrecimento e o fato de ser livre de glúten a tornaram famosa. Agora, todo o Brasil conhece a tapioca. Você ainda não incluiu a delícia no cardápio? Veja 5 motivos que irão te convencer a investir nela!

tapioca com banana, morango e mel

Foto Shutterstock.com

1. Não contém glúten

A tapioca não possui a gliadina, uma proteína presente no glúten que é responsável pelo aumento de inflamações no organismo e que colabora com a deposição de gorduras na região abdominal. 

2. Substitui o pão branco

“Ela, com certeza, é bem mais leve e tem metade das calorias do pão francês, somente 70 em 1 unidade média (feita com 2 colheres (sopa) de goma)”, salienta a nutróloga e médica ortomolecular Tamara Mazaracki. 

3. Pouco calórica e aposta de quem malha

mulher correndo

Foto iStock.com/Getty Images

“O carboidrato é fonte de energia, o que proporciona um rendimento melhor nas atividades diárias. Ela oferece benefícios para manter o metabolismo ativo, o que aumenta a queima de calorias e a redução de medidas”, comenta a nutróloga Ana Luisa Vilela Barbosa.

4. Auxilia na dieta

Por ser pouco calórica, ela é uma boa opção de alimento saudável. Porém, deve ser combinada com ingredientes leves e nutritivos, como queijos de minas light ou cottage e proteínas como ovos mexidos e atum.

Saiba mais:

As principais vantagens de consumir banana verde

Brigadeiro de whey protein

Mitos e verdades sobre alimentação saudável

5. Livre de gorduras

Como é feita a partir de farinha de mandioca e água ela não possui gorduras na sua massa. Mas é preciso cuidado com a escolha dos recheios para não exagerar.

Consultoria Tamara Mazaracki, nutróloga e médica ortomolecular; Ana Luisa Vilela Barbosa, nutróloga.

Texto Julia Bacelar/Colaboradora