ESTILO DE VIDA

5 dicas para evitar ou controlar a hipertensão arterial

A hipertensão sem controle pode causar sérios problemas ao coração. Confira, a seguir, 5 dicas para te ajudar a controlar ou evitar o problema.

None
Foto Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 18/08/2016 às 20:10
Atualizado às 21:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A hipertensão arterial pode surgir em qualquer idade e tem causas multifatoriais, mas é possível prevenir o problema e, quando ele já está instalado, é necessário um tratamento contínuo para mantê-la controlada e evitar complicações. Confira, a seguir, 5 dicas que irão te ajudar a controlar ou evitar o problema.

Coração, vermelho, cruz, fundo verde

Foto Shutterstock.com

1. Coma de maneira saudável

Além do sódio, alimentos ricos em gorduras e em açúcares também precisam ser ingeridos com moderação, pois provocam aumento de peso, de colesterol e de chances de desenvolver diabetes.

2. Tente manter a calma

Tanto o estresse agudo, que ocorre em situações de fortes emoções, quanto o crônico, que dura três meses ou mais podem elevar a pressão arterial. “Pessoas cuja pressão se eleva em casos de estresse ou forte emoção têm risco maior de desenvolver hipertensão. Não são consideradas hipertensas porque a pressão aumenta somente em casos específicos e depois volta ao normal. Mas, comparadas com aquelas em que a pressão não se altera nessas situações, correm mais risco de ter a doença”, explica Andrea Brandão, cardiologista.

3. Não fume

O tabagismo eleva a pressão arterial e favorece o aparecimento de aterosclerose (placas de gordura que se formam nas paredes das artérias e causam o entupimento e dificuldade de circulação sanguínea). O ideal é abandonar o cigarro.

Saiba mais:

Você sabe quais são os exames necessários para o coração?

Mande o estresse para longe!

60 dicas para vencer o estresse

4. Se possível, evite anticoncepcionais

O uso constante de anticoncepcionais aumenta a pressão arterial em 5% a 10% das mulheres por conta dos níveis de estrogênios (hormônios femininos) presentes nesses medicamentos. Nesses casos, o ideal é consultar um ginecologista para tentar adotar outro método contraceptivo.

5. Pratique exercícios

“Uma pessoa sedentária que passa a realizar atividades físicas moderadas pode diminuir em até 34% o risco de desenvolver doenças cardiovasculares”, destaca Cláudia Forjaz, educadora física.

Consultoria Andrea Brandão, cardiologista; Cláudia Forjaz, educadora física