ESTILO DE VIDA

5 alimentos sem glúten para colocar na dieta

Parece complicado retirar o glúten da alimentação? Mostramos que não! Confira 5 alimentos leves e nutritivos que estão liberados na dieta

None
Foto: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 18/07/2016 às 18:53
Atualizado às 14:21

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Uma dieta livre de glúten ajuda a emagrecer e a combater a barriga estufada. Isso porque a proteína de origem vegetal é matéria-prima de produtos altamente calóricos, como pães, massas e bolos. Além disso, alguns estudos sugerem que o glúten dificulta o uso da gordura como forma de energia pelo organismo e acumule na região abdominal. Mas ainda há controvérsias por parte dos especialistas quando se fala em emagrecimento.  Em todo o caso, seu consumo prejudica a digestão, reduz o metabolismo e a produção de serotonina (hormônio responsável pela sensação de bem-estar) e atrapalha o bom funcionamento do intestino, prejudicando, principalmente, quem deseja perder peso. Selecionamos ótimas substituições para quem deseja ficar de bem com a balança e com a saúde!

tapioca recheada

Foto: Shutterstock Images

Tapioca

Preparada a partir da farinha de mandioca, a tapioca não contém glúten e entra em cena na hora de substituir o pão. Além disso, não traz prejuízo ao paladar, já que garante a possibilidade de vários recheios e sabores. Mas lembre-se de dar preferência aos mais adequados às suas necessidades nutricionais. Prezar por recheios levinhos e incluir fibras na receita ajuda a controlar o alto índice glicêmico desse alimento.

SAIBA MAIS

Afinal, a proteína presente na farinha de trigo é mesmo vilã?

Famosas que aderiram à dieta gluten free!

Não consumir farinha de trigo e leite emagrece?

Farinha de arroz

É a principal substituta da farinha de trigo nas receitas, visto que garante a mesma textura e espessamento da massa. Também possui de 4 a 5 vezes menos gorduras totais do que a farinha de trigo. Apenas 0,3 gramas por porção de 100 gramas da farinha de arroz contra 1,4 gramas na mesma porção de farinha de trigo. No entanto, prefira a versão integral, que possui mais nutrientes, como fibras e vitaminas do complexo B.

Batata-doce

Por ter carboidratos com baixo índice glicêmico, ela não causa picos de insulina no sangue, podendo ser consumida sem medo pelos diabéticos. Também possui o betacaroteno, um antioxidante que se converte em vitamina A quando ingerido, protegendo a saúde da pele e dos olhos. Cozida, serve de base para pães e bolos sem a necessidade de farinhas.

farinha de banana verde

Foto: Shutterstock Images

Banana verde

Pode ter sua farinha utilizada como base no preparo de bolos e pães, substituindo a farinha de trigo, ou salpicada em salada de frutas e sucos.  “A farinha de banana verde é rica em potássio, fósforo e magnésio, mas sua principal propriedade é o amido resistente. Como ele não é digerido nem absorvido, ajuda no trânsito intestinal e na redução do colesterol, além de controlar a liberação de glicose no sangue”, explica a nutricionista Fernanda Granja.

Coco

Além do leite e do coco ralado, a farinha também é ótima para receitas sem glúten. A água e a fruta fresca também estão liberadas e são ricas em minerais como cálcio, sódio e potássio. “A farinha de coco atua indiretamente no emagrecimento, por ter em sua composição uma das maiores quantidades de fibras insolúveis”, afirma a nutricionista Natália Colombo.

Consultoria: Fernanda Granja e Natália Colombo, nutricionistas