ESTILO DE VIDA

Mais saúde no jantar: 4 dicas importantes para comer bem à noite

Praticidade pode sim combinar com saúde e, se você se planejar, é possível comer bem à noite e preparar um jantar saudável com facilidade!

None
Foto: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 11/08/2016 às 19:19
Atualizado às 21:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

1. Forcinha a mais

Quem disse que salada não alimenta? Inclua uma fonte de carboidrato e uma de proteína para garantir mais energia e sensação de saciedade à mistura de folhas, legumes e verduras.

E, se a proteína, seja vegetal ou animal, já estiver previamente temperada e congelada (caso das carnes) ou cozidas e congeladas (caso das oleaginosas), melhor ainda! Só descongelar e preparar sua salada proteica!

Prato de salada, colorida, legumes e verduras

Foto: Shutterstock Images

2. Adiante o processo do jantar

Para facilitar seu dia a dia, e principalmente seu jantar, tenha sempre na geladeira folhas, verduras e legumes lavados e picados. Embora não conservem 100% de seus nutrientes, podem durar até três dias, se guardados em recipientes com tampa, facilitando o preparo das refeições.

3. Centro das atenções

Para não ter que preparar arroz, feijão, carnes e salada, invista, nesse momento do dia, em uma torta ou uma sopa. O prato único é sinônimo de praticidade e pode ser tão satisfatório como uma refeição completa.

E, se lembra dos vegetais lavados e picados? Já são meio caminho andado no preparo, sem precisar apelar para versões prontas – que não são nada saudáveis, principalmente pelo excesso de sódio!

sopa-no-jantar

Foto: Shutterstock Images

4. Não deixe para depois

Quem acha que pode enganar a fome durante o dia com refeições ou lanches pouco nutritivos sabota a si mesmo. É que o apetite acumula e revela sua pior intensidade quando menos deve: à noite.

“O problema é um somatório: você fica o dia inteiro sob estresse, come pouco no café da manhã, se alimenta mal e com pressa no almoço, consome lanches ricos em calorias vazias, toma muito refrigerante e cafezinhos (com açúcar ou adoçante), e nada de ingerir fibras, malhar. Aí, à noite, quando chega em casa, tudo o que tiver na geladeira ou na despensa funciona como recompensa ou prêmio de consolação”, descreve com exatidão a nutróloga e médica ortomolecular Tamara Mazaracki.

Saiba mais:

10 mitos e verdades sobre comer à noite

Dicas de ouro para comer bem

Chá verde pode dificultar a digestão de carboidratos

Consultoria Tamara Mazaracki, nutróloga e médica ortomolecular