11 milhões de brasileiros têm depressão; Sul e Sudeste lideram casos

País possui grande número de pessoas depressivas. Regiões apresentam as maiores taxas de incidência entre os brasileiros, com 12,6% e 8,4%, respectivamente

None

por Redação Alto Astral
Publicado em 09/11/2016 às 12:57
Atualizado às 11:57

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Do grande número de adultos (acima dos 18 anos) que sofrem com a depressão no mundo, cerca de 11 milhões são brasileiros, segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2013 (lançada em volumes entre 2014 e 2016), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). E, analisando pelas regiões, as que lideram o ranking de maior presença do transtorno são a Sul e Sudeste, com uma taxa percentual do diagnóstico de 12,6% e 8,4% respectivamente. As outras regiões – Centro-Oeste, Nordeste e Norte – aparecem em seguida, abaixo da média nacional de 7,6%.

11 milhões de brasileiros têm depressão; Sul e Sudeste lideram casos

Foto Shutterstock.com

No entanto, como aponta uma pesquisa publicada na revista científica Journal of Affective Disorders por um grupo de pesquisadores brasileiros da Universidade Federal de Pelotas, no Rio Grande Do Sul, quase seis milhões das pessoas no país se enquadram no grupo de alto risco da depressão. O estudo avaliou 60.202 brasileiros levando em conta fatores como setores censitários (territórios determinados para controle de dados), convívio familiar e características individuais, constatando que 4,1% desses indivíduos apresentavam os indícios do distúrbio.

Os pesquisadores ainda concluíram que o transtorno depressivo é mais comum entre as mulheres, pessoas na faixa etária de 40 e 59 anos e acima dos 80. Além disso, também foram apresentados fatores de risco nos resultados finais, como viver em áreas urbanas, pessoas com problemas cardíacos, diabetes, hipertensão arterial e fumantes.

LEIA TAMBÉM

Consultorias: Glaucia Guerra Benute, coordenadora do curso de psicologia do Centro Universitário São Camilo, em São Paulo (SP); Marcia Mathias, psicóloga, sexóloga, psicopedagoga, hipnoterapeuta clínica, coach, presidente da Ahierj (Associação de Hipnose do Estado do Rio de Janeiro) e vice-presidente da ASBH (Sociedade Brasileira de Hipnose).

Texto e entrevistas: Giovane Rocha/Colaborador – Edição: Augusto Biason/Colaborador

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.