10 soluções práticas para reduzir os sintomas da TPM

Os desconfortos da TPM podem ser minimizados com simples dicas. Confira 10 soluções práticas para reduzir os sintomas da TPM.

None
Foto Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 14/07/2016 às 19:20
Atualizado às 11:24

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Irritabilidade, dor de cabeça, retenção hídrica associada ao aumento de peso, dor nas mamas, inchaço abdominal, compulsão alimentar e ansiedade. Todos esses sintomas, juntos ou não, seguidos do início da menstruação, podem ser identificados como Tensão Pré-Menstrual, a famosa TPM. “Trata-se de um conjunto de sintomas físicos e psíquicos que ocorrem antes da menstruação e que cessam com o início do sangramento menstrual”, destaca a ginecologista e obstetra Juliana Lelis Spirandeli Amato.

sintomas tpm soluções

Foto Shutterstock Images

E, dependendo da intensidade com que os sintomas aparecem, eles podem afetar a vida das mulheres, comprometendo inclusive os relacionamentos interpessoais, em caso de atitudes depressivas ou irritadiças. Além disso, podem ocorrer distúrbios da autoimagem, levando a transtornos alimentares, como obesidade ou anorexia; e até problemas no trabalho, devido às alterações de humor ou até a incapacidade de realizar as atividades diárias em decorrência de insônia e dores de cabeça. “O ginecologista possui papel fundamental no diagnóstico da TPM, que é feito através de uma boa entrevista com o paciente, que avaliará os sintomas, hábitos, doenças pré-existentes e exame físico detalhado para descartar outras patologias”, completa Juliana.

SAIBA MAIS:

Chocolate melhora sintomas da TPM

Tire suas dúvidas sobre menopausa, TPM e secura vaginal

Mulheres no poder! 7 bandas em que ELAS são destaque

Aliviando os sintomas

solucoes tpm miley cirus

Imagem giphy.com

  1. De acordo com a ginecologista, algumas medidas são capazes de amenizar o mal-estar da Tensão Pré-Menstrual. “Elas podem ser orientadas a todas as mulheres e ajudam a reduzir os incômodos e a tensão dessa fase”, completa.
  2. Pratique atividades físicas. Elas aliviam a ansiedade e liberam endorfina, que proporcionam uma sensação agradável.
  3. Capriche na alimentação. “Ela deve ser saudável e balanceada. Por isso, inclua peixes e vegetais, que são ricos em ômegas”, destaca Juliana.
  4. Cuidado com o sal. Elimine ou diminua o consumo significativamente para evitar a retenção hídrica.
  5. Sem cafeína. Assim, é mais fácil evitar a insônia e ter disposição para as atividades diárias do dia seguinte.
  6. Diga não ao fumo. “O cigarro aumenta a ansiedade e pode causar insônia. Isso sem contar os inúmeros malefícios para a saúde”, alerta.
  7. No stress! Evite situações desgastantes nesse período, ou tente respirar fundo e levá-las da forma mais leve possível.
  8. Conheça-se. A ginecologista recomenda fazer uma lista com os sintomas que ficam mais evidentes no período. O autoconhecimento é importante e, assim, quando um deles se manifestar, você terá em mente que a fase de estresse ou mal-estar vai passar em breve.
  9. Autocontrole. Com a prática de exercícios de autoconhecimento, como meditação ou yoga, é possível controlar alguns impulsos.
  10. Evite álcool em excesso. “Dessa forma, é possível controlar os sintomas referentes a distúrbios de comportamento”, afirma a profissional.
  11. Cuide da alimentação. Comidas gordurosas podem desencadear dores de cabeça.

Texto Ana Beatriz Casali/Colaboradora  Edição de texto Bárbara Gatti/Colaboradora   Consultoria: Juliana Lelis Spirandeli Amato, ginecologista e obstetra do Amato Instituto de Medicina Avançada

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.