ESTILO DE VIDA

10 dicas que irão ajudar a preservar sua capacidade de memorização

Trabalho, estudo, contas, compromissos, aniversários, afazeres domésticos: a correria do dia a dia pode prejudicar seu processo de memorização.

None
Foto: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 14/02/2017 às 11:33
Atualizado às 16:28

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Trabalho, estudo, contas, compromissos, aniversários, afazeres domésticos… e a lista das tarefas que exigem nossa memória só aumenta. A correria do dia a dia pode prejudicar seu processo de memorização. Pensando nisso, o neurologista Leandro Teles escreveu o livro Antes que eu me esqueça – Técnicas, hábitos e dicas para afiar a mente e aperfeiçoar a memória, explicando os processos de memorização e os fatores que alteram seu rendimento. Escrita em linguagem acessível, a obra faz com que o leitor aprenda a ampliar seu raciocínio e melhorar a capacidade de sua memória. Para não se esquecer do que é importante, confira dez preciosas dicas do especialista.

1. Ambiente ideal

Prepare o lugar em que trabalha ou estuda. Ele deve ser iluminado, silencioso e organizado para facilitar os processos de memorização. Quanto mais barulho ou bagunça ao redor, menor será o rendimento cerebral.

2. Uma tarefa por vez

Priorize o que é mais importante e faça primeiro – só depois de concluída a tarefa, passe para a outra. Fazer muitas coisas ao mesmo tempo limita o rendimento e sobrecarrega a concentração. Além disso, você corre o risco de demorar mais ao executar tudo ao mesmo tempo do que se fizesse uma etapa de cada vez.

3. Durma bem

Parece difícil tirar um tempo para descansar o suficiente, mas é preciso deixar a mente relaxar também. Dormir as necessárias e preciosas oito horas por noite, além de ter momentos de lazer e férias periódicas, evita falhas na memória. “O impacto de noites mal dormidas é direto. Durante a noite, fixamos e organizamos as informações do dia anterior e nos preparamos para fixar melhor as coisas no dia seguinte”, explica Teles.

4. Alimentação saudável

Comer bem não é importante apenas para manter a forma física e o corpo enxuto. Além de trazer benefícios para o funcionamento do corpo, alimentar-se corretamente também favorece o cérebro e a capacidade de memorização. Refeições pesadas deixam o metabolismo, o corpo e a mente preguiçosos. Beber bastante água também está incluído na lista das recomendações.

5. Remédio? Só com receita

Automedicar-se é extremamente perigoso para a saúde de um modo geral, e o mesmo vale para a memória. Procure um médico se precisar de medicamentos, sem exceções. Remédios para gripe, resfriado, enjoos e náuseas, tonturas e relaxantes para dormir são exemplos de medicamentos que podem prejudicar a memorização.

homem, idoso, escrevendo, memorização

Foto: Shutterstock

6. Equilibre a ansiedade

“A pessoa muito ansiosa sofre antes da hora, preocupa-se demais e se esquece de viver o momento. A ansiedade leva diretamentea problemas de atenção e concentração”, esclarece o neurologista. Além disso, o esquecimento e o raciocínio lento podem servir de alerta para os sintomas de depressão.

7. Exames em dia

Fazer o famoso check-up e os exames de rotina é fundamental para manter uma vida saudável. Além disso, eles podem ajudar a detectar precocemente alguma doença grave. Um cérebro ativo também depende disso. Alterações na tireoide, infecções, anemia, menopausa e carência de vitamina B12 atrapalham o funcionamento da memória. Fique de olho!

8. Exercite-se

Praticar atividades físicas regularmente é um dos maiores benefícios para a mente, principalmente os aeróbicos. Melhora o sono, a disposição, estimula a criatividade e a organização dos pensamentos. Também reduz o estresse, a ansiedade e os riscos de depressão. E sabe como tudo isso acontece? Quando praticamos exercícios físicos, liberamos os hormônios adrenalina, dopamina e serotonina. Eles aumentam o desempenho intelectual do cérebro, formando um quadro bioquímico perfeito de alto nível para a performance dos neurônios e diminuindo os riscos de lesões cerebrais.

9. Evite cigarro e bebidas alcoólicas

Essa dupla certamente é uma das grandes vilãs da boa memória. Quando ingerimos álcool em excesso, perdemos o poder de fixação mental e, a longo prazo, o cérebro pode atrofiar, reduzindo seu tamanho e causando graves quadros de esquecimento. Além do perigo das bebidas, o cigarro também deprecia a mente, pois favorece as isquemias cerebrais, que, com o tempo, podem gerar sérios problemas cognitivos.

10. Exercite o cérebro

Colocar a mente para trabalhar é necessário para manter sua vitalidade. Realize atividades fora de sua rotina, cultive hábitos diferentes, faça novas associações e mude a maneira de executar algumas ações do dia a dia.

LEIA TAMBÉM

Texto: Redação Edição: Angelo Matilha Cherubini

Consultorias: livro Antes que eu me esqueça – Técnicas, hábitos e dicas para afiar a mente e aperfeiçoar a memória, de Leandro Teles. Editora Alaúde