Ciência comprova eficácia de ervas no combate a doenças

Algumas plantas servem no combate à doenças e são, inclusive, certificadas pela Anvisa. Conheça mais sobre suas propriedades

chá
FOTO: Istock

Desde que a humanidade descobriu que podia tratar as suas enfermidades e amenizar sofrimentos, as plantas são usadas como medicamentos. Foram séculos de testes e aplicações, até que fossem descobertas fórmulas sintéticas para a cura das doenças. Mesmo assim, com toda a tecnologia existente atualmente, os remédios obtidos das ervas ainda são muito utilizados por grande parte da população. Não como única alternativa, mas como um eficaz complemento dos tratamentos médicos.

chá

FOTO: Istock

Liberado pela Anvisa

No Brasil, as plantas ganharam um “selo” de qualidade desde que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) regulamentou o uso de dezenas delas, destacando quando e como as drogas vegetais devem ser usadas.

Como elas funcionam?

Os vegetais carregam em sua constituição muitas substâncias que podem equilibrar o organismo humano. Quando extraídas de forma correta das plantas, elas combatem os efeitos nocivos de muitas doenças, trazendo alívio e, em alguns casos, até a cura das enfermidades. Por exemplo, no combate ao resfriado, um chá quentinho é muito reconfortante. Se a planta usada na composição da bebida for capaz de amenizar os sintomas, melhor ainda. Mas, um alerta: para tirar o melhor proveito dessas plantas, deve-se usar os vegetais in natura.

Chás industrializados

Os que são vendidos em saquinhos, apesar de práticos, não oferecem tanta eficácia. Isso porque, geralmente, no processo de envasamento, são misturadas várias partes da planta, além de alguns conservantes.

Fitoterápico x planta medicinal

Esses dois termos ainda são muito confundidos entre si. No entanto, um é feito a partir do outro. Segundo a Anvisa, fitoterápicos são medicamentos produzidos por processo industrial a partir das plantas medicinais. Esse processo padroniza a quantidade e a forma de uso, permitindo uma maior segurança no tratamento. Todos os medicamentos devem ser registrados na agência antes de serem comercializados.

LEIA TAMBÉM