7 maneiras de ter equilíbrio emocional e cuidar da saúde mental

Encontre a paz interior e liberte-se dos problemas que afundam sua autoestima e te deixam suscetível a doenças

equilíbrio emocional
Ilustração: Shutterstock

Apesar de não existir um guia definitivo para manter os cuidados com a saúde psíquica, alguns pontos importantes, tanto em relação ao físico quanto ao mental, podem ser trabalhados diariamente a fim de conquistar – mesmo que pouco a pouco – mais equilíbrio emocional.

Se ao iniciar o dia você já sente alguma carga negativa, como tristeza, angústia, ansiedade ou qualquer outra emoção que possa estar atrapalhando sua rotina, ao invés de se sentir leve e com paz interior, é porque chegou a hora de começar a se preocupar com o seu bem-estar mental.

Imagine que está vivendo amarrado por vários fatores negativos. Logo, você se vê sem saída e esses sentimentos poderão deixá-lo ainda mais sobrecarregado de energias ruins, fazendo com que sua positividade não trabalhe de forma com que retire do seu pensamento todas as coisas ruins existentes”, explica Mônica Raouf el Bayeh, psicóloga clínica e psicoterapeuta.

Equilíbrio emocional para encontrar a felicidade

Embora um dia seja diferente do outro e as emoções que eles carregam consigo também, estar bem com você mesmo é um desejo universal. A felicidade é algo que transparece de dentro para fora e, por isso, o equilíbrio emocional é uma prática feita da mesma maneira: não adianta estar cercada de pessoas positivas se seu interior não estiver bem.

Nossa felicidade se resume às coisas que fazemos ou nas que fazem por nós. Precisamos desse sentimento para viver melhor, por isso, é aconselhado fazer uma varredura na alma e retirar todos os sentimentos ruins existentes no seu psicológico. Os benefícios são inúmeros!”, acrescenta a profissional.

Benefícios de um detox emocional

O acúmulo de negatividade pode influenciar até mesmo na saúde física. É mais ou menos como ocorre na dieta alimentar: se você elimina do cardápio alimentos ricos em gorduras, calorias vazias, açúcares e outros componentes prejudiciais, e passa a ingerir preparações naturais ricas em nutrientes capazes de beneficiar todo o organismo, inicia-se um processo de desintoxicação de radicais livres, que são substâncias nocivas responsáveis pelo envelhecimento celular.

“A insatisfação, causada por desejos variados e principalmente pela inevitabilidade da doença, do envelhecimento e da morte, por exemplo, acaba por desencadear e manter um quadro crônico de estresse, que pode causar variados distúrbios funcionais (como alterações de sono, humor, prejuízos de desempenho cognitivo e de função imunitária e elevação mantida da pressão arterial), comprometendo de maneira cumulativa a saúde do indivíduo”, esclarece o neurologista Fabio Sawada Shiba.

A potencialização dos efeitos de uma reeducação alimentar, prevenção de distúrbios como depressão, ansiedade e síndrome do pânico, favorecimento da vida profissional e relacionamentos pessoais, e todo o fortalecimento da saúde são os benefícios comprovados do processo de desintoxicação emocional.

Por onde começar

O primeiro passo para dar início o seu equilíbrio emocional é querer se conhecer. “Descobrir de onde elas vêm. Essas emoções são novas ou antigas? São lembranças de alguém? De alguma situação? A quem estão ligadas? Quando a gente descobre a origem, chega às causas, ao entendimento, à elaboração e à cura. Essa é a importância da psicoterapia”, alerta Mônica.

Talvez seja o convívio com alguém que não lhe agrada e tenta colocá-lo para baixo, lembranças ruins, vindas de situações ainda não resolvidas, traumas de relacionamentos anteriores, insatisfação com o parceiro… Mônica explica que problemas no amor também funcionam assim: esses sentimentos ficam presos à pessoa, e não se trata de simplesmente esquecer, mas de não querer esquecer!

A profissional lembra que não é nada fácil aceitar essa situação, e que é preciso cautela ao se relacionar e aconselhar alguém que está passando por um momento assim. “Diga a uma pessoa que fulano não serve mais. Que fulano não é mais dela. Pronto. Essa singela frase faz a pessoa só pensar no fulano. Dias e noites passarão e ele estará lá, vivo na sua cabecinha”, explica a profissional.

Reagir. Relaxar. Sair com amigos. Dançar. Viajar. Pensar em outros assuntos. Botar a fila para andar. Isso é limpar a alma. Só assim se supera o fim de um relacionamento. É difícil? É. Mas é possível”, finaliza Mônica, aconselhando quem está passando por essa fase.

Dicas para alcançar a paz interior

Leia também: