ENTRETENIMENTO

Quebrando tabus sobre terapia: saiba quando recorrer ao tratamento

A terapia é capaz de ajudar muitas pessoas com conflitos psicológicos ou problemas emocionais, mas muitos tabus ainda cercam o tratamento. Saiba mais!

None
FOTO: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 02/09/2016 às 13:56
Atualizado às 18:22

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Ainda hoje, a terapia é cercada por estigmas. Há quem pense que apenas pessoas “loucas” precisam dessa forma de tratamento ou que procurar ajuda é uma demonstração de fraqueza. A grande questão é que essas posições constituem uma visão estereotipada e preconceituosa de uma medida que pode aumentar substancialmente a qualidade de vida de um indivíduo e daqueles que o cercam.

Para Roberto Debski, psicólogo da Clínica Ser Integral, os problemas emocionais e as doenças mentais trazem muito sofrimento e limitações àqueles que os sentem, porém, não deixam sinais físicos, nem alterações laboratoriais. Assim, o fato de os transtornos não serem perceptíveis, como uma febre ou um osso quebrado, acabam fazendo com que as pessoas não os compreendam.  “O mesmo ocorre em síndromes dolorosas, quando os pacientes muitas vezes são estigmatizados por terem um sintoma (a dor) que não pode ser objetivamente medido”, destaca o psicólogo.

terapia auxílio médico quebrando tabus

FOTO: Shutterstock.com

Portanto, é importante ressaltar a importância de deixar os conceitos pré-estabelecidos sobre a terapia de lado e ter consciência de que a assistência médica é imprescindível em diversos casos e de grande ajuda em outros. Mas, como saber qual é a hora certa de procurar a terapia?

Segundo Roberto, a orientação profissional deve ser requisitada assim que a pessoa tiver a consciência que possui um conflito psicológico ou um problema emocional que não consegue solucionar por si só, e percebe que este sofrimento está afetando seus relacionamentos, sua profissão ou qualquer área de sua vida. “Ou, ainda, quando houver uma questão recorrente que parece resolvida, mas sempre retorna de maneira semelhante em outra época”, completa o psicólogo.

SAIBA MAIS

Meditação e terapia são tratamentos contra estresse. Conheça 4 deles

Terapias podem ser mais eficazes no tratamento da ansiedade

Autismo: por que é indicada a psicoterapia?

Texto: Érika Alfaro Consultoria: Roberto Debski, psicólogo da Clínica Ser Integral