Serial killers têm mais de um tipo. Conheça todos!

Saiba quais são as categorias de serial killers que mais aterrorizam as pessoas de todo o planeta, dos visionários aos libertinos

None

por Redação Alto Astral
Publicado em 24/10/2016 às 17:43
Atualizado às 18:49

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Em seu livro Serial Killer – louco ou cruel?, a escritora e pesquisadora Ilana Casoy explica que existem algumas categorias que agrupam serial killers de acordo com determinadas características deles. Conheça, a seguir, todos eles.

Serial killers têm mais de um tipo. Conheça todos!

FOTO: Shutterstock.com

Tipos de serial killers

1. Visionários: completamente dominado pela insanidade, do tipo que ouve vozes dentro da cabeça e possui alucinações. “Ele escuta suas vozes internas que os guiam em como matar”, revela Alexandre.

2. Missionários: são aqueles que contam com a necessidade de limpar do mundo tudo aquilo que consideram imoral ou sujo. “Eles têm uma missão a cumprir, que é liquidar determinados grupos de pessoas, como religiosas, prostitutas e grupos raciais”, exemplifica o escritor.

3. Emotivos: terrivelmente sádicos, matam pela diversão e realmente sentem prazer ao exercer poder e controle sobre as suas vítimas.

4. Libertinos: “fazem uma  irrestrita conexão entre a violência e a sexualidade da vítima, obtendo com ela sua gratificação sexual”, resume o psicólogo. São os serial killers sexuais, e encaixam-se nesse tipo os torturadores, canibais e necrófilos.

De qualquer forma, em todas essas situações nota-se um padrão de crueldade que norteia as ações cometidas por esses homens e mulheres mais temidos do planeta. “Matar simplesmente não é o único objetivo deles”, finaliza o neuropsicólogo Fábio Roesler. “Há, sim, todo um ritual envolvido, no qual o processo se repete a cada assassinato, buscando uma satisfação que ele encontrou na primeira vez que matou e que nunca mais encontrará, apesar de todas as suas tentativas ritualísticas de repetição”, encerra.


LEIA TAMBÉM

Consultorias: Alexandre Bez, psicólogo e escritor especialista em relacionamentos e ansiedade; Fábio Roesler, psicólogo e neuropsicólogo com especialização em neurofeedback; livro Serial Killer – louco ou cruel? (Ilana Casoy, WVC Editora, 2ª edição); site Ilana Casoy (serialkiller.com.br)