ENTRETENIMENTO

Saiba mais sobre a raça Pastor Alemão, o cão policial

Conheça a história e os detalhes da raça Pastor Alemão. Conhecidos por seu porte de vigilante, essa raça é uma das mais criadas no Brasil.

None
FOTO: Reprodução/Pixabay

por Redação Alto Astral
Publicado em 29/03/2017 às 12:00
Atualizado às 15:25

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Ele tem porte de vigilante e parece estar atento o tempo todo. O Pastor Alemão, que até 1931, para evitar lembranças da Primeira Guerra Mundial, era chamado de Pastor da Alsácia, ganhou o carinho dos criadores no Brasil e, ainda hoje, é uma das raças mais comercializadas no país. A nossa polícia o utiliza como apoio em suas operações nos aeroportos e na busca de foragidos e pessoas desaparecidas, o que lhe rendeu a fama de cão policial.

Fotografia tirada de frente de um pastor alemão caminhando em uma praça.

O Pastor Alemão é uma das raças preferidas entre os brasileiros (FOTO: Reprodução/Pixabay)

Origem – Alemanha
Pedigree – Ronda um mistério em torno da origem da raça. Alguns estudiosos defendem que ele vem do cruzamento de cadelas pastoras com lobos selvagens, porém, outros dizem que a raça de cães pastores da região se aperfeiçoou com o passar do tempo, dando origem ao atual pastor alemão
Utilização – Pastoreio, companhia e guia para deficientes visuais, cão policial, guarda, busca e salvamento.
Características – É um cão de porte médio e mede entre 55 e 65cm. São fortes, velozes e resistentes a grandes caminhadas. Animal robusto de estrutura alongada, musculosa e sólida, Seu pelo é reto, duro e espesso.
Comportamento – Seguro, inteligente, sempre atento e vigilante.
Cuidados especiais – Os pelos devem ser tratados com xampus especiais para cachorros. Isso ajuda a evitar a dermatite, causada pela sujeira que se junta nos pelos.
Problemas de saúde comuns a esta raça – Displasia (má formação nas articulações), dermatites e jarretes de vacas (quando as patas se curvam para dentro. Normalmente ocorre em cães que vivem em locais de piso liso).

LEIA TAMBÉM

Texto: Redação Edição: Ana Beatriz Garcia