ENTRETENIMENTO

Robert Johnson, o homem-lenda do blues

Robert Johnson morreu antes de completar 30 anos e seu legado se resume a apenas 42 gravações. Dessas, 29 são originais e o restante, versões alternativas.

None
Foto: Reprodução

por Redação Alto Astral
Publicado em 25/07/2016 às 10:08
Atualizado às 17:29

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Robert Johnson morreu antes de completar 30 anos e seu legado se resume a apenas 42 gravações. Dessas, 29 são originais e o restante, versões alternativas feitas entre 1936 e 1937. Mas isso não impediu Robert Johnson de se tornar um dos mais influentes músicos de blues de todos os tempos.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

VEJA TAMBÉM

Quem gravou o primeiro rock da história?

Chuck Berry, o “pai” do rock

Raízes do rock: no começo era o blues

Vida torta

A vida de Robert Johnson é cercada de tantos mistérios quanto sua música. Johnson morreu em 1938, sob circunstâncias até hoje não esclarecidas. Isso só colabora para as lendas que circulam sobre a vida do cantor, violonista e mestre do blues.

Entre essas lendas, a mais famosa conta que Johnson teria vendido a alma ao diabo numa encruzilhada. Em troca, aprenderia a tocar violão como ninguém. A crença de que isso é verdade foi reforçada pelas letras e títulos de suas músicas, como Me and The Devil Blues, Preaching Blues (Up Jumped the Devil) e Hellhound on My Trail. E, claro, pela habilidade e criatividade ímpar no instrumento.

Para completar, o comportamento de Robert Johnson contribuiu para sua fama de “amigo do diabo”. Ele vivia se envolvendo em confusões, abusava de álcool e drogas ilícitas. Também foi acusado de espancar mulheres.Enfim, estava longe de ser um santo.

Em termos musicais, influenciou gerações de bluesmen e roqueiros. Eric Clapton, Elmore James, Keith Richards, Muddy Waters e Jeff Beck são alguns dos que se dizem influenciados pelo estilo de Robert Johnson. Alguns desses foram além da influência musical…

Álbum essencial

The Complete Recordings (1990)