Qual o significado da arquitetura maçônica?

Por trás da arquitetura dos templos maçônicos, existem simbologias implícitas nos diferentes estilos de colunas e materiais utilizados na construção.

None
FOTO: Wikimedia Commons

por Redação Alto Astral
Publicado em 04/08/2016 às 18:40
Atualizado às 17:35

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Os templos maçônicos modernos são decorados por diversas colunas, mas, como tudo ali, engana-se quem pensa que trata-se de apenas mais uma escolha simples sobre a arquitetura. Cada pilar levantado pelos freemasons tem um significado muito especial.

templo arquitetura maçônica washington dc wikimedia commons

FOTO: Wikimedia Commons

A estrutura esguia e cilíndrica denuncia as simbologias ali implícitas, enquanto o material pode variar entre pedra, madeira ou tijolo. Os templos são influenciados pelo rito ou pela potência adotada, contudo, resumimos os estilos mais comuns utilizados nas lojas maçônicas.

Ordem Dórica

A coluna de Ordem Dórica é a mais rústica das três ordens de arquitetura gregas. Dentre suas características é possível citar as colunas desprovidas de base e capitel despojado.

Ordem Jônica

Já a coluna de Ordem Jônica pertence a uma das ordens arquitetônicas clássicas. Suas colunas possuem capitéis ornamentados com duas volutas e altura nove vezes maior que seu diâmetro.

Ordem Coríntia

A coluna de Ordem Coríntia é a mais ornamentada das três ordens arquitetônicas gregas e têm de nove a 11 vezes a medida do diâmetro da base. O Templo de Zeus (Atenas) e o Templo de Apolo (Olímpia) são exemplos de projetos arquitetônicos com tais colunas.

colunas templo zeus arquitetura

Detalhes das colunas do Templo de Zeus em Atenas, na Grécia (FOTO: Wikimedia Commons)

Ordem Toscana

Por fim, temos a coluna de Ordem Toscana, desenvolvida na época romana (uma simplificação de mesmas proporções do dórico) e os capitéis de colunas em estilo Papiriforme — que apresenta as diferenças mais gritantes, pois as colunas egípcias tinham, em  geral, suas formas das palmeiras ou dos papiros com suas nervuras.

Arquitetura do Rito Escocês Antigo e Aceito

No Rito Escocês Antigo e Aceito, por exemplo, em cada lado da entrada do templo, encostada na parede do Ocidente, ficam duas colunas papiriformes, proporcionais à altura da porta, estando as mesmas situadas dentro do templo. No mesmo  Rito,  praticado  em  um  Loja  que esteja  filiada  ao  Grande Oriente do Brasil, as mesmas colunas encontram-se no exterior do templo, ao lado da porta de entrada.
As  colunas  em  estilo  grego  encontram-se  distribuídas no interior do templo. Nos templos em que se trabalha o Rito Escocês Antigo e Aceito, as colunas fazem-se presentes sobre  as  mesas  do  Venerável  Mestre,  do  1º Vigilante  e  do 2º Vigilante.

Na mesa do Venerável Mestre, fica uma coluneta em estilo Dórico, sendo que na mesa do 1º Vigilante fica uma coluna em estilo Jônico e na do 2º Vigilante uma em estilo Coríntio.

No Grande Oriente do Brasil não se utilizam tais colunetas nas mesas do Venerável e de seus vigilantes, mas, nos demais ritos maçons aceitos e reconhecidos pelo Grande Oriente, elas são encontradas.

SAIBA MAIS

Conheça o significado do símbolo da Maçonaria

Conheça a Burschenschaft Paulista, uma sociedade secreta brasileira

Texto: Redação Edição: Érica Aguiar Arte: Mary Ellen Machado