Psicologia Humanista: entenda o funcionamento dessas terapias!

As terapias que utilizam como base a psicologia humanista têm como principal método o respeito à autonomia e à liberdade do paciente

None
As terapias humanistas prezam pelo respeito à autonomia e à liberdade do paciente. FOTO: Reprodução/Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 15/09/2016 às 14:55
Atualizado às 18:29

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Dentro da psicologia há diversos tipos de tratamento. E cada terapia humanista possui um funcionamento específico, de acordo com as necessidades e com as limitações do paciente. Porém todas convergem para a ideia de que o paciente tem liberdade e, principalmente, responsabilidade sobre suas escolhas.

mulher, sozinha, feliz, braços abertos, liberdade, paz

SAIBA MAIS

Terapia humanista: conheça essa corrente que aposta na liberdade

Terapia humanista: para quem é indicada? Saiba mais!

Direcionando para o que é necessário

A teoria das necessidades de Abraham Maslow, um dos principais nomes da psicologia humanista, funciona principalmente como um guia para que o terapeuta possa compreender o processo motivacional pelo qual o cliente está passando. Significa dizer que, a partir do diálogo com o cliente e do andamento da terapia, o terapeuta pode utilizar da hierarquia das necessidades para compreender melhor o que pode ser importante para o cliente naquele momento.

Sem imposições

Segundo Tuíla Maciel, psicóloga especialista em psicologia humanista, os princípios básicos das terapias humanistas são o respeito ao ritmo do paciente e à sua liberdade. “O terapeuta humanista valoriza a autonomia do cliente e tem consciência de que a pessoa é a mais qualificada para entender as próprias emoções, de modo que não cabe ao terapeuta impor interpretações que não sejam confirmadas pelo cliente”, evidencia Tuíla.

Texto: Nathália Piccoli Edição: João Paulo Fernandes