ENTRETENIMENTO

Piscina fica verde durante prova de saltos ornamentais e ninguém sabe o porquê

Durante a prova de salto ornamental nas Olimpíadas do Rio, a piscina mudou da cor azul para uma coloração verde, o que acabou preocupando os atletas

None
Reprodução/Reuters

por Redação Alto Astral
Publicado em 10/08/2016 às 16:22
Atualizado às 16:15

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Na última terça-feira (09), um fenômeno bem estranho preocupou os atletas no Parque Aquático Maria Lenk. A disputa de saltos ornamentais não foi a atração principal, mas sim a piscina que estava com a água esverdeada, completamente diferente da piscina azul ao lado.

O atleta britânico Tom Daley postou no Twitter uma imagem ilustrando o ocorrido:

“Ermmm… o que aconteceu?”, escreveu Tom na rede social.

A piscina esverdeada não agradou alguns atletas, enquanto outros afirmaram que isso não mudou em nada a performance na prova.  A canadense Meaghan Benfeito comentou o ocorrido à BBC: “Já no treino eu disse para as atletas da Grã-Bretanha: perceberam que a piscina está verde? Mas o pior foi que, conforme o tempo foi passando e a hora da prova foi se aproximando, a cor foi ficando cada vez mais verde”.

Leia também

As vencedoras da competição de saltos femininos sincronizados, Chen e Liu Huixa, contaram que a cor esverdeada não influenciou na prova. “Não acho que nos afetou de nenhuma forma”, disse Chen, vencedora do ouro.

Nas redes sociais, várias pessoas postaram imagens de indignação, principalmente estrangeiros.

“Eu não sou expert em mergulho, mas algo está errado com a piscina olímpica”.

“Alguém pode explicar por que a água da piscina ficou verde? Ninguém aqui pode. Quase certeza que era azul ontem”.

“Não é a piscina mais ‘saudável’ para o salto ornamental”.

A organização da Olimpíada respondeu afirmando que a água esverdeada não oferecia riscos aos atletas.

Possível explicação para a piscina verde das Olimpíadas

Ainda não há explicações oficiais sobre o assunto, porém, segundo o jornal El País, profissionais de microbiologia da água do laboratório Control (de Madri) explicaram que podem ser algas, e, para resolver o problema, o ideal seria acrescentar hipoclorito à água. É possível também que a rapidez da coloração seja devido à uma reação do cloro com um metal como o ferro.