Papa Francisco: linha do tempo até virar sumo pontífice

Confira a linha do tempo com a cronologia da vida do argentino Jorge Mario Bergoglio até se tornar o querido Papa Francisco

None
FOTO: Giulio Napolitano / Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 06/11/2016 às 14:27
Atualizado às 18:44

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Jorge Mario Bergoglio reúne as características que a Igreja Católica tanto precisava após a surpreendente renúncia do alemão Bento XVI: o Papa Francisco conta com simplicidade e simpatia, combinadas com firmeza e lucidez em suas palavras, mesmo em assuntos delicados para o Vaticano, mostrando que não tolera abusos em nome de Deus. Para conhecer melhor a trajetória desse homem, confira a seguir a linha do tempo da vida do primeiro latino-americano a se tornar sumo pontífice.

Papa Francisco: linha do tempo até virar sumo pontífice

FOTO: Giulio Napolitano / Shutterstock.com

Linha do tempo da vida do Papa Francisco

1936 – Nasceu em Buenos Aires no dia 17 de dezembro o mais velho dos filhos de José Mario Francisco Bergoglio e Regina María Sivori.

1958 – Em março desse ano, ingressou na Companhia de Jesus, congregação fundada no século XVI e liderada por jesuítas.

1960 – Bergoglio mudou-se para o Chile para estudar literatura, latim, grego e ciências clássicas.

1964 – Deu aulas de literatura e psicologia no Colégio Imaculada Conceição de Santa Fé.

1967 – O atual papa começou seus estudos em Teologia no Colégio Máximo de San José, em São Miguel.

1969 – Em 13 de dezembro desse ano, Bergoglio foi ordenado sacerdote.

1970 – Foi estudar na Universidade de Alcalá de Henares, na Espanha. É a última etapa de sua formação intelectual para o sacerdócio.

1973 – Ficou à frente da congregação jesuíta local. Permaneceu como provincial na Argentinha até 1979.

1980 – Voltou para a Europa para estudar. Dessa vez, foi à Alemanha concluir seu doutorado em teologia.

1986 – Tornou-se reitor da Faculdade de Filosofia e Teologia de San José, em São Miguel, cargo em que permaneceu até 1985.

1988 – Foi enviado para Córboda, cidade argentina, pela Companhia de Jesus, como diretor espiritual.

1992 – Tornou-se arcebispo titular de Buenos Aires.

1998 – Foi nomeado por João Paulo II bispo titular de Auca e bispo-auxiliar da diocese de Buenos Aires.

2001 – Bergoglio foi nomeado cardeal por Papa João Paulo II. No mesmo ano, o então papa o nomeou primaz da Argentina.

2005 – Foi presidente da Conferência Episcopal da Argentina, posição em que ficou até 2011. No mesmo ano, foi o segundo mais votado no conclave que escolheu o alemão Joseph Ratzinger como novo papa.

LEIA TAMBÉM

Texto: Natália Ortega – Edição: Victor Santos