Padre Marcelo Rossi: como ele curou sua depressão

Depois de uma fase difícil que incluiu um período com depressão, Padre Marcelo Rossi encontrou a cura em suas próprias crenças

None
FOTO: Marco Pinto/Colaborador

por Redação Alto Astral
Publicado em 21/11/2016 às 06:11
Atualizado às 18:37

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Ainda que tenha sofrido muito com a tristeza extrema por conta de problemas como um acidente doméstico, inchaço e anorexia, Padre Marcelo Rossi conta que não chegou a se consultar com nenhum psiquiatra – ele mesmo detectou seu quadro de depressão. E o melhor: encontrou a cura por meio da fé.

Padre Marcelo Rossi: como ele curou sua depressão

FOTO: Marco Pinto/Colaborador

Padre Marcelo Rossi: como ele curou a depressão

O sacerdote resolveu fazer uma experiência. Contrariando um amigo psiquiatra, que alegava ser impossível curar-se da depressão sem fazer o uso de medicamentos antidepressivos, o padre lutou e encontrou a cura para a sua doença em Deus. Hoje, ele está bastante saudável novamente – além da esteira que faz diariamente, ele se alimenta de vitaminas, proteínas e segue uma dieta saudável.

Todas as 14 músicas do seu CD, O Tempo de Deus, foram compostas durante os seis meses que sofreu com a depressão – a canção Sonho de Deus ilustra o período mais crítico da sua doença.

Com essas músicas, a intenção de Padre Marcelo foi exteriorizar suas dificuldades e, por meio das melodias, auxiliar quem também passa por esse grave problema. Para se livrar de uma vez por todas desse transtorno, o sacerdote entregou-se de corpo e alma ao trabalho dedicado a Deus: “O que me salvou foi escrever. O que me salvou foi cantar. O que me salvou foi a oração”, disse em entrevista ao programa Domingo Legal, do SBT.

Jesus Cristo teve depressão?

No mistério da agonia, diz-se que, no Horto das Oliveiras, Jesus pediu que seus discípulos Pedro, Tiago e João orassem junto com ele contra as tentações. No entanto, os três acabaram adormecendo. Apenas Cristo seguiu na vigilância. Isso provocou um imenso sofrimento, a chamada angústia suprema, que o fez suar sangue. Sobre essa passagem da Bíblia, Padre Marcelo afirma que um conhecido seu, médico, já confirmou que uma pessoa pode, sim, suar sangue, desde que esteja passando pelo estágio máximo da tristeza. Desse modo, isso seria um indício de que o próprio Cristo sofreu com
a depressão.

LEIA TAMBÉM

Texto: Redação – Edição: Victor Santos