O pacto de não-agressão e as vésperas da Segunda Guerra: entenda!

Antes da invasão da Polônia, em 1939, a Alemanha de Hitler e a União Soviética de Stalin assinaram um pacto de não agressão, o tratado de Molotov-Ribbentrop

None
FOTO: Wikimedia Commons

por Redação Alto Astral
Publicado em 27/09/2016 às 14:51
Atualizado às 18:34

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Antes da invasão da Polônia, em 1939, que representou o início da Segunda Guerra Mundial, a Alemanha de Hitler e a União Soviética de Stalin assinaram um pacto de não agressão, conhecido como Molotov-Ribbentrop. Nele, as duas nações davam sua palavra de que não invadiriam os territórios uma da outra nem favoreceriam os inimigos alheios.

assinatura do pacto de não-agressão

Assinatura do pacto Molotov-Ribbentrop (FOTO: Wikimedia Commons)

Uma cláusula secreta do acordo ainda dividia os territórios almejados pelos dois países, além de estabelecer relações comerciais de apoio à guerra: a URSS garantia petróleo aos alemães, que, em troca, ofereciam armas aos soviéticos. Os segredos do pacto beneficiaram ambas as partes, mas não por muito tempo. Em meados de 1941, também secretamente, o exército de Hitler rompeu a fronteira soviética e atacou o país. Stalin, por sua vez, mudou de lado e se juntou aos Aliados (Estados Unidos, França e Inglaterra) para acabar com a expansão nazista.

LEIA TAMBÉM

Texto: Redação Edição: Angelo Matilha Cherubini