José Mayer assume erro após acusação de assédio: “errei no que fiz”

Em uma nota enviada pela assessoria de imprensa à revista Veja, o ator José Mayer assumiu o erro após ter sido acusado de assédio por figurinista. Veja mais

None

por Redação Alto Astral
Publicado em 04/04/2017 às 14:44
Atualizado às 17:44

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Na última semana, a figurinista Susllem Meneguzzi Tonani, de 28 anos, revelou ter sofrido assédio e abuso por parte do ator da globo José Mayer. A denúncia foi publicada no jornal Folha de S. Paulo, por meio do blog #AgoraÉQueSãoElas. A jovem – que assina a coluna como Su Tonani – é assistente de figurino na novela A Lei do Amor, da TV Globo. Nessa terça (04/04), o ator enviou um comunicado para a revista Veja, por meio de sua assessoria de imprensa, assumindo o erro e pedindo desculpas pelo ocorrido.

jose-mayer-lei-do-amor

FOTO: Divulgação

Confira o relato na íntegra:

“Carta aberta aos meus colegas e a todos, mas principalmente aos que agem e pensam como eu agi e pensava:

Eu errei.

Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava.

A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora.

Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas. Sou responsável pelo que faço.

Tenho amigas, tenho mulher e filha, e asseguro que de forma alguma tenho a intenção de tratar qualquer mulher com desrespeito; não me sinto superior a ninguém, nao sou.

Tristemente, sou sim fruto de uma geração que aprendeu, erradamente, que atitudes machistas, invasivas e abusivas podem ser disfarçadas de brincadeiras ou piadas. Não podem. Não são.

Aprendi nos últimos dias o que levei 60 anos sem aprender. O mundo mudou. E isso é bom. Eu preciso e quero mudar junto com ele.

Este é o meu exercício. Este é o meu compromisso. Isso é o que eu aprendi.

A única coisa que posso pedir a Susllen, às minhas colegas e a toda a sociedade é o entendimento deste meu movimento de mudança.

Espero que este meu reconhecimento público sirva para alertar a tantas pessoas da mesma geração que eu, aos que pensavam da mesma forma que eu, aos que agiam da mesma forma que eu, que os leve a refletir e os incentive também a mudar.

Eu estou vivendo a dolorosa necessidade desta mudança. Dolorosa, mas necessária.

O que posso assegurar é que o José Mayer, homem, ator, pai, filho, marido, colega que surge hoje é, sem dúvida, muito melhor.

José Mayer”

José Mayer havia negado a acusação

Depois que a denúncia se tornou pública, o relato da figurinista invadiu as redes sociais e gerou diversos protestos contra o assédio, inclusive entre funcionárias e atrizes da Rede Globo. José Mayer chegou a negar as acusações em pronunciamento à Folha. “Respeito muito as mulheres, meus companheiros e o meu ambiente de trabalho e peço a todos que não misturem ficção com realidade”. O ator ainda atribuiu o comportamento à personalidade de seu personagem na novela A Lei do Amor: “As palavras e atitudes que me atribuíram são próprias do machismo e da misoginia do personagem Tião Bezerra [que ele interpreta na novela], não são minhas!”.

Alice Wegmann, que viveu Isabela em A Lei do Amor e contracenou com José Mayer, também aderiu ao protesto das funcionárias da Globo e afirmou: "Não é sobre um caso só"

Alice Wegmann, que viveu Isabela em A Lei do Amor e contracenou com José Mayer, também aderiu ao protesto das funcionárias da Globo e afirmou: “Não é sobre um caso só”

Questionada sobre o caso, a TV Globo não quis se pronunciar. A emissora divulgou a seguinte nota: “as relações entre funcionários e colaboradores da Globo se dão em um ambiente de harmonia e colaboração, de acordo com o Código de Ética e Conduta do Grupo Globo. O desrespeito no ambiente de trabalho não é tolerado pela emissora. A Globo não comenta assuntos internos”.

Entenda o caso

Em seu depoimento, a figurinista descreveu detalhadamente como teria passado oito meses sofrendo com o assédio por parte do ator José Mayer. “A primeira ‘brincadeira’ de José Mayer Drumond comigo foi há 8 meses. Ele era protagonista da primeira novela em que eu trabalhava como figurinista assistente. E essa história de violência se iniciou com o simples: ‘como você é bonita’. […] Logo eu estava ouvindo: ‘como a sua cintura é fina’, ‘fico olhando a sua bundinha e imaginando seu peitinho’, ‘você nunca vai dar para mim?’ – escreveu Susllem.

A figurinista contou que o assédio passou a ser físico no mês passado (fevereiro), quando o ator a tocou sem o consentimento dela. “[…] Dentro do camarim da empresa, na presença de outras duas mulheres, ele colocou a mão esquerda na minha genitália. Sim, ele colocou a mão na minha buceta e ainda disse que esse era seu desejo antigo. Elas? Elas, que poderiam estar eu meu lugar, não ficaram constrangidas. Chegaram até a rir de sua ‘piada’.”

Susllem afirma ter ligado para a ouvidoria, contatado o departamento dos atores e procurado o RH – que se prontificou a ajudar imediatamente -, mas continua duvidando da eficácia das medidas que supostamente serão tomadas. “Acessei todas as pessoas, todas as instâncias, contei sobre o assédio moral e sexual que há meses eu vinha sofrendo.[…] A empresa reconheceu a gravidade do acontecimento e prometeu tomar as medidas necessárias. Me pergunto: quais serão as medidas? Que lei fará justiça e irá reger a punição? Que me protegerá e como?” – desabafou.

Durante o relato, ela ainda se arrepende e diz sentir uma “culpa enorme” por não ter feito a denúncia de assédio contra José Mayer antes e tomado medidas mais sérias. Para encerrar, Su ainda mostra preocupação com a possibilidade do assunto virar fofoca: “Falo em meu nome e acuso o nome dele para que fique claro, que não haja dúvidas. Para que não seja mais fofoca. Que entendam que é abusivo, é antigo, não é brincadeira, é coronelismo, é machismo, é errado. É crime. Entendam que não irei me calar e me afastar por medo. Digo isso a ele e a todos e todas que, como ele, homem ou mulher, pensem diferente. Que entendam que não passarão. E o que o meu assédio não vai ser embrulho de peixe. Vai é embrulhar o estômago de todos vocês por muito, muito tempo”.

LEIA TAMBÉM 

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.