Por que a fogueira era o meio de execução mais utilizado pela Inquisição?

Pinturas referentes à Inquisição, geralmente, trazem algum herege sendo executado em uma fogueira. No entanto, você sabe porque esse método era utilizado?

None
FOTO: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 21/10/2016 às 15:42
Atualizado às 18:49

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Durante a Idade Média, os tribunais da Inquisição fizeram o uso demasiado da fogueira não só como um método de execução de pessoas declaradas hereges, mas também para queimar obras proibidas, consideradas como símbolo do pecado. Contudo, você sabe o motivo da escolha pelo fogo?

fogueira

FOTO: Shutterstock Images

Embora existissem outros métodos de tortura que acabavam na morte dos infiéis, queimar os hereges em praça pública estava muito relacionado ao simbolismo religioso. O fogo representava a purificação dos pecados e, ao mesmo tempo, ilustrava o que seria o Inferno, segundo a religião.

Além disso, a fogueira também era o método utilizado para punir traidores do rei e praticantes de bruxaria. Estima-se que somente os inquisidores portugueses tenham sido responsáveis por condenar e queimar duas mil pessoas.

Caso o condenado, já prestes a ser morto na fogueira, renunciasse às heresias, costumava ser devolvido aos inquisidores. Além disso, se fosse convertido ao Catolicismo, poderia optar apenas pela prisão perpétua. Contudo, a maior crueldade era com os mortos: se o tribunal da Inquisição descobrisse que o defunto cometeu heresias, seu cadáver era retirado da terra e queimado.

LEIA TAMBÉM

Texto: Érica Aguiar Arte: Mary Ellen Machado