ENTRETENIMENTO

15 termos que você provavelmente fala errado ou já ouviu alguém falar

Veja quais são os principais erros gramaticais que os brasileiros cometem no dia a dia e fique longe das "gafes ortográficas"!

None
Foto: Portal Nayn Neto

por Redação Alto Astral
Publicado em 28/03/2017 às 18:28
Atualizado às 14:47

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Quem nunca escreveu ou disse alguma palavra errada na vida? É normal cometer algumas gafes, mas o importante é aprender com os erros e criar o hábito de falar corretamente o termo em questão.

Existem muitas palavras que confundem a maioria dos brasileiros. Por isso, listamos os principais erros cometidos pelos falantes da língua portuguesa e esperamos que isso te ajude durante aquela entrevista de emprego, ou até mesmo durante o bate papo com a pessoa amada, afinal, muitos relacionamentos nem chegam a acontecer por causa de uma palavrinha escrita de forma errada.

Confira a seguir:

1.  Mas/Mais.

MAS  deve ser usado como uma conjunção adversativa, ou seja,  quando você quiser falar algo que se opõe à oração anterior.

Exemplo: Estudei para a prova, mas não consegui alcançar a média.

MAIS  costuma ser usado como advérbio de intensidade, dando um sentido de quantidade.

Exemplo:  A dona Maria foi a mais votada no bairro.

2.  A gente/ agente

A GENTE é usado como sinônimo do pronome NÓS.

Exemplo: A gente já falou sobre este tema.

AGENTE  é o termo usado para se referir a um espião ou a um agente federal,  por exemplo.

Exemplo:  Fernando é um agente infiltrado nesta missão.

dúvida

A maioria dos brasileiros não sabem a diferença de “mais” e “mas”.  Foto: Rhode

3. Para mim/ para eu

PARA MIM deve ser usado quando for complemento de um verbo transitivo indireto. Confuso, não é mesmo? Então  é só você lembrar que MIM não conjuga verbo.

Exemplo: Você trouxe o arquivo para mim?

PARA EU  é empregado quando for o sujeito da frase, além de aparecer antes de um verbo no infinitivo.

Exemplo: Esta revista é para eu ler.

4. Abençoe

A palavra em questão não leva acento como a maioria das pessoas acredita. A confusão surge por causa da palavra “bênção”, que possui o til.

5. Concerteza

Um dos principais erros  gramaticais cometidos entre os brasileiros é o termo “concerteza”, que por sinal,  não existe.  O correto é  COM CERTEZA, com a letra M no final e as duas palavras escritas separadamente.

6. Menos/menas

A palavra menos é um advérbio que não sofre flexão de gênero, ou seja, ele não se torna “menas”. Portanto, o termo “menas”  não existe.

Exemplo: Menos ansiosa, menos gente, etc.

7.  Mal/mau

MAL é o antônimo de bem, enquanto MAU é o antônimo de bom.

Exemplo: Ele é um MAU (oposto de bom)  aluno.

Eu dormi muito MAL (oposto de bem) noite passada.

8. Aonde/onde

AONDE  é um advérbio de lugar que deve ser usado quando estiver relacionado a verbos que dão a ideia de movimento.

Exemplo: Aonde ele foi?

ONDE também é um advérbio de lugar, mas ao contrário de aonde, ele é indicado para as frases em que o verbo não está relacionado a movimento.

Exemplo: Não sei  qual é o lugar onde ele mora.

Pessoas com dúvidas

Ao contrário de “onde”, “aonde” dá ideia de movimento. Foto: Bem blogado

9.  Afim/ a fim

A FIM  indica um propósito ou uma intenção.

Exemplo: Caique está a fim de Juliana

AFIM  pode ser um substantivo ou um adjetivo. Se o termo for um substantivo significa afinidade, amigos íntimos. Agora, se a expressão fazer parte do grupo de adjetivos, representa algo parecido, semelhante. Este termo admite pluralidade.

Exemplo: As empresas não possuem projetos afins.

10. Nada a ver/nada haver

NADA A VER é a maneira correta de expressar a ideia ” não ter nenhum sentido“. O verbo haver não deve ser empregado nesse tipo de expressão.

Exemplo: Nada a ver o que você falou ontem.

11. Derrepente

Muitas pessoas insistem em escrever essa locução adverbial unindo o de com o repente. Mas lembre-se, o correto é DE REPENTE.

12.  Fazem/faz

O verbo fazer não apresenta variações  quando estiver relacionado à temporalidade. Dessa forma, o correto é ” faz 3 dias” e não “fazem 3 dias”.

homem com duvida

Haja é uma das derivações do verbo “haver”, enquanto a palavra “aja” se refere ao verbo “agir”. Foto: Bom tempo Finanças

13.  Houveram/houve

A mesma dica vale para o verbo haver: quando ele estiver ligado ao sentido de existir, se torna invariável.

Exemplo: Houve muitas pessoas que deixaram o cargo.

14. Haja/aja

HAJA é uma variação do verbo haver e significa “existir”.

Exemplo:  Haja visto as matérias escritas por ele…

AJA é uma das flexões do verbo agir.

Exemplo: Aja como uma mulher de verdade.

15.  Comprimento/cumprimento

COMPRIMENTO é indicado para se referir ao tamanho de algo ou alguém.

Exemplo: Essa escada tem dois metros de comprimento.

CUMPRIMENTO expressa uma saudação ou um elogio.

Exemplo: Eu cumprimentei ele com um beijo no rosto.

LEIA TAMBÉM