Antes da morte, ator disse que gostaria de ter mais tempo com a família

Em entrevista em abril deste ano, o ator revelou desejo de tirar um tempo para se dedicar ao teatro e a familia, relembre

None
Foto: Divugação/GShow

por Redação Alto Astral
Publicado em 16/09/2016 às 13:30
Atualizado às 11:04

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Em entrevista a coluna Rede Social, do Jornal Zero Hora, Domingos Montagner falou que gostaria de ter mais tempo com a família. A entrevista foi realizada no dia 31.04, quando o ator estava de passagem pela cidade de Porto Alegre – RS, para apresentar o espetáculo de teatro Rádio variété, na rua com você com seu grupo La Mínima, e falou sobre a rotina de gravações.

Domingos Montagner sorrindo em foto para Velho Chico

Foto: Divulgação/GShow

Enquanto interpretava o protagonista Santo na novela Velho Chico, o ator só conseguia ver a esposa Luciana Lima e os filhos Leo, Antônio e Dante aos finais de semana, quando voltava para São Paulo. “Não é fácil, mas não é uma novidade. Quando a gente casou eu já tinha essa profissão. A novela acaba gerando um afastamento muito grande, mas uma hora vamos nos juntar mais e não precisar viajar tanto“, disse.

Com o fim da novela, Montagner pretendia negociar um ano com a emissora, para se dedicar ao teatro e a sua família. 

Domingos Montagner vive Santo

Foto: Caiua Franco/Rede Globo

Em julho deste ano, o ator também conversou com o Alto Astral sobre o futuro de seu personagem na novela das nove. Relembre a entrevista completa abaixo:

Como é que fica o amor de Santo?

“Eu também quero saber como fica (risos). É uma trajetória difícil, né? Sofrida para o personagem. mas está se encaminhando para uma resolução. A gente ainda não chegou a uma definição. Mas é lógico que caminha para um encontro. Esses personagens já estão no ápice desse conflito e essa separação já se refletiu na vida de suas famílias e em toda a relação profissional de ambos. A dramaturgia conduz para o pico desse conflito. Mas ainda não sei como será.”

Como é que está a repercussão nas ruas, na internet?

“Olha, eu vejo mais nas ruas. Na internet, eu confesso que não acompanho, não. Eu viajo constantemente, toda semana volto para São Paulo e eu sinto que o carinho em relação aumenta cada vez mais. A trama tem uma linguagem muito particular. A princípio, teve um estranhamento, mas eu percebo que as pessoas estão assimilando essa linguagem. E estão se envolvendo com as histórias e seus personagens.”

O público torce para que Santo fique com a Tereza ou com a Luiza?

“Eu acho que a tendência é um pouco maior em relação ao romance de Santo e Tereza. Mas até pouco tempo estava quase dividido. Eu acho que o triangulo é muito bem apresentado. Até agora teve uma força muito equilibrada. Santo com a família e Santo com Tereza, seu grande amor. As forças eram equivalentes. Mas como caminha para a verdade do amor do personagem, cada vez se esclarece mais que o personagem não consegue se distanciar dessa situação emotiva, desse amor que é tão forte. Então, isso também conduz o público a acompanhar o personagem por sua verdade.”

Santo ( Domingos Montagner ) e Tereza ( Camila Pitanga ) *** Local Caption *** - Cap 77 - Cena 5 -

Santo (Domingos Montagner) e Tereza (Camila Pitanga)

E agora com a descoberta de um filho como fica a vida de Santo?

“Eu acho que um dos traços principais do Santo é a integridade. A determinação ética dele. A verdade, em todos os sentidos e em todos os níveis de relação. Para ele, ter um filho, ainda mais com Tereza, é uma coisa incontestável. Ele se indispõe com toda a sua família. Ele acha que dá para conviver em paz. O Santo é muito conciliador. É outro traço muito importante dele. O personagem sempre caminha para um concílio. Ele luta para receber Miguel, e acredita que ele vai ser integrado totalmente na família.”

Existe uma possibilidade da Olivia não ser filha do Santo, e sim do Bento. Como você acha que o Santo reagiria em relação a isso? Vai ser uma bomba, né?

“Vai ser uma bomba! Sem dúvida nenhuma. Bomba a gente vê quando ela cai, né? Difícil prever o que acontece antes! Eu acho que tem que saber quais foram as circunstâncias, mas eu acho tudo isso muito doloroso. Eu acredito no personagem, que primeiro vem a dor, a tristeza e depois a raiva. Então, eu acho que vai ser muito doloroso para ele saber disso. Tem grande dilema da vida dele, de voltar para Tereza, tem o respeito a Luzia e a família também. Quando ele souber que teve uma traição desse nível, eu acho que vai ser muito doloroso. Como vai ser, eu não sei (risos).”

A Lucy Alves está roubando a cena. Você esperava que ela fosse fazer esse sucesso?

“Olha, a gente espera o sucesso, não é? Acho que a gente entra para um trabalho para ele funcionar da melhor maneira possível. O nosso trabalho na preparação foi muito intenso. Então, a Lucy foi a primeira pessoa que eu contracenei na novela na verdade. E a Lucy é uma artista muito experiente apesar de não ter experiência como atriz. Ela conhece o palco, ela é muito estudiosa. Acho que tudo isso ajuda. Esse personagem foi muito trabalhado, né? A gente trabalhou bastante esse triangulo.”

(Texto: Hérica Rodrigues  | Entrevista: André Luís Romano/Colaborador)

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.