ENTRETENIMENTO

Descubra se você é preconceituoso

Preconceitos podem estar em sua cabeça, e você nem se dá conta deles. A boa notícia é que dá para deixar de ser preconceituoso

None
No filme Histórias Cruzadas (2011) o preconceito racial nos Estados Unidos dos anos 1960 é o tema principal - Imagem: Reprodução

por Redação Alto Astral
Publicado em 24/08/2016 às 17:28
Atualizado às 18:15

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Cor da pele, identidade de gênero, roupas, aqueles quilos a mais ou a menos, profissões, nacionalidades, pluralismo religioso e até um simples gosto musical. Esses são apenas alguns exemplos de como você pode se mostrar preconceituoso. Não que esse sentimento tenha surgido de algum tempo para cá, muito pelo contrário. Mas é que hoje a psicologia já é capaz de estudar essas situações comportamentais por meio do viés inconsciente (ou unconscious bias, em inglês): ideias preconceituosas sobre algum assunto em específico ou grupo social, muitas vezes sem o total conhecimento sobre aquilo, e que acabam sendo relevadas.

preconceituoso-historias-cruzadas

No filme Histórias Cruzadas (2011) o preconceito racial nos Estados Unidos dos anos 1960 é o tema principal – Imagem: Reprodução

Você é preconceituoso

Muito provavelmente, sim. Ainda que você não se dê conta. Dependendo do país em que vive, da religião que segue, dos programas de tevê que assiste, dos valores que sua família buscou lhe passar, entre outros fatores, é capaz que você tenha, ainda que inconscientemente, pré-julgamentos estereotipados. Da mesma forma, conceitos positivos também fazem parte do seu inconsciente. Por tanto, seus pensamentos rápidos terão como base toda sua bagagem de vivência. Não adianta se ofender e afirmar com todas as letras que não é preconceituoso.
Qualquer pessoa que tenha um cérebro possui um viés inconsciente e com ele processos neurais e cognitivos que tiram conclusões por você. Nada o impede de trazer isso para o consciente, tornando o pensamento lento com o objetivo de refletir melhor. Não é porque seu primeiro raciocínio foi preconceituoso que você vai agir para a ação preconceituosa. Existe uma grande lacuna entre pensar e agir. A questão é ter em mente que o inconsciente arquiva muito mais do que podemos imaginar, ainda que seja informações que desaprovamos conscientemente.

Formando seus pensamentos

O cérebro recebe e processa informações o tempo todo. Portanto, desde seus primeiros dias de vida, tudo que chega até sua mente é, de alguma forma, notado. “Quando criança, absorvemos informações como uma esponja, sem qualquer critério de análise ou julgamento. Caso tenhamos assistido a um filme, ouvido uma conversa ou lido algum artigo, por exemplo, ainda que inconscientemente, essas ideias podem passar a nos influenciar”, afirma a mediadora neurológica Duda Prestes.
Com o passar dos anos, as informações não deixam de chegar, porém, passamos a analisá-las mais criteriosamente. Contudo, a análise será baseada no que já foi inconscientemente absorvido anteriormente. Por isso que é tão importante a educação desde a infância.

Saiba mais

Fobia pode ter origem no inconsciente

Descubra se é possível controlar o inconsciente

Saiba mais sobre o inconsciente

Consultoria: Duda Prestes, mediadora neurológica
Texto: Natália Negretti