Descubra o que o Espiritismo diz sobre a evocação do espírito de animais

No Espiritismo, acredita-se que é possível evocar o espírito de pessoas que já morreram. Será possível fazer a evocação de espíritos de animais também?

None
Para o Espiritismo, os animais sofrem um processo de evocação diferente dos humanos. FOTO: Divulgação/Secretaria Municipal de Turismo

por Redação Alto Astral
Publicado em 03/10/2016 às 17:55
Atualizado às 18:36

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Os seres humanos, depois que morrem, ainda podem ter seu espírito evocado, caso não consigam reencarnar. É o que nos diz o Espiritismo. Os animais, apesar de também terem um espírito, não são passíveis de tal evocação. E o que determina isso, segundo a doutrina espírita, é a diferença sobre o que ocorre com humanos e animais depois da morte.

arara, azul e amarela, folhas

Para o Espiritismo, os animais sofrem um processo de evocação diferente dos humanos. FOTO: Divulgação/Secretaria Municipal de Turismo

Espírito errante

A obra O Livro dos Médiuns, escrita por Allan Kardec e uma das referências para a doutrina espírita ajuda a entender isso. No item 283, o livro explica o motivo de a evocação do espírito de animais não ser possível de acontecer: “Depois da morte do animal, o princípio inteligente que nele havia se acha em estado latente e é logo utilizado por certos espíritos incumbidos disso, para animar novos seres, em os quais continua ele a obra de sua elaboração. Assim, no mundo dos espíritos, não há errantes, espíritos de animais, porém, unicamente espíritos humanos.”

O Livro dos Médiuns, Allan Kardec, capa roxa

O Livro dos Médiuns, de Allan kardec. FOTO: Divulgação

LEIA TAMBÉM

Texto: Da redação