ENTRETENIMENTO

O que o cristianismo dizia sobre o consumo de drogas?

O vinho sempre foi importante para a religião cristã, porque simboliza o sangue de Jesus Cristo, apesar de seu consumo ser mais simbólico do que prático

None
Foto: Wikimedia Commons

por Redação Alto Astral
Publicado em 26/01/2017 às 10:14
Atualizado às 16:15

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O vinho sempre foi importante para religião cristã porque simboliza o sangue de Jesus Cristo. Como elucida Tarso Araújo em Almanaque das drogas, a questão é que consumo do álcool era muito mais simbólico do que prático. “Enquanto as antigas religiões usavam as drogas para produzir embriaguez, que era a própria experiência mística, os cristãos apostavam na própria Eucaristia como fonte desse estado de espírito. O êxtase religioso não era mais proporcionado por um agente externo, mas pelo exercício da fé, da autossugestão“, escreve.

Jesus,cristo, sermão, cristianismo, consumo

Foto: Wikimedia Commons

Quanto às substâncias alucinógenas, o Cristianismo proibia o consumo por seus fiéis, porque pregavam que o sofrimento e a mortificação dos prazeres do corpo seriam as práticas que aproximariam seus seguidores de Deus. O prazer e a satisfação que elas provocavam eram condenados pelos cristãos.

LEIA TAMBÉM

Texto: Redação Edição: Angelo Matilha Cherubini