ENTRETENIMENTO

Conheça a Maria José, que transformou uma receita de família em um negócio de sucesso

Caso de sucesso: inspire-se no trabalho da mulher que começou vendendo de porta em porta e hoje tem a sua própria fábrica de tortas

None
Maria guarda a sete chaves as receitas de suas tortas. | Foto: Divulgação

por Lirian Coelho
Publicado em 28/03/2017 às 13:24
Atualizado às 16:04

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A mineira Maria José Cunha Rosa, 60 anos, transformou uma receita de família em um negócio de sucesso. Hoje, proprietária de uma das mais concorridas torterias na Vila Leopoldina, em São Paulo, Maria José leva o sabor do tempero mineiro para casa de milhares de paulistanos.

E, além de agradar o paladar de seus clientes com quitutes doces e salgados, o negócio dela também gera o sustento de vários funcionários e de sua própria casa.

Maria José atrás de uma mesa cheia de tortas

Maria guarda a sete chaves as receitas de suas tortas. | Foto: Divulgação

Entre sapatos e tortas

Quem poderia imaginar que uma fábrica que atualmente produz, em média, 150 tortas por dia começou de forma tímida, com a venda de produtos de porta em porta? Nem mesmo Maria José! O início dessa história se deu quando ela e o marido fabricavam e vendiam sapatos. Isso mesmo, sapatos! Quando ele fazia as entregas dos calçados, ela o acompanhava e aproveitava para receber encomendas das tortas. “Passávamos praticamente o dia todo na rua e eu vendia de três a quatro tortas. Mas naquela época, o sustento da família ainda vinha dos calçados”, lembra.

Segundo Maria, as encomendas foram fundamentais no início do trabalho, pois ela as produzia sabendo que estavam com a venda certa. “Porém, sempre acabava fazendo algumas tortas a mais, porque sabia que quanto mais pessoas experimentavam, mais eu vendia”.

pedaço de torta de chocolate, fábrica de tortas

O menu da fábrica tem tortas doces, salgadas, bolos e até biscoitos! | Foto: Divulgação

Percebendo que a comercialização de tortas dava certo, Maria José começou a oferecê-las de porta em porta, na região da Avenida Paulista. “Sempre tive a premissa de trabalhar com ingredientes de qualidade, seguindo rigorosamente minhas receitas, para que as experiências sempre fossem marcantes”. A microempreendedora acrescenta que, além da qualidade dos produtos, acreditar no que está vendendo, não ter vergonha e sorrir são alguns dos segredos para conquistar os clientes.

Para Maria José, “vender de porta em porta por oito anos foi essencial para dar forças à abertura da loja”. “O trabalho na rua é muito cansativo e desgastante. Foi um começo, uma maneira de estar em um ‘ponto comercial’ valorizado, pois eu oferecia minhas tortas em locais onde o aluguel é caríssimo. Mas foi isso que me ajudou a abrir minha loja”.

fachada da loja a Fantástica Torta da Maria

A loja fica na Vila Leopoldina, em São Paulo | Foto: Divulgação

“Vender de porta em porta por oito anos foi essencial para dar forças à abertura da loja”

Os clientes batem à porta

Com a criação da loja física, em 2010, Maria já não precisava bater à porta dos clientes. Ela conseguiu unir a habilidade que tem em produzir os quitutes, com o conhecimento em empreendedorismo do filho Caue Rosa para cuidar do novo negócio. Depois, veio o auxílio do genro Eduardo Magno, que atua na área de marketing e é formado em gastronomia.

“Mas essa torta é fantástica, Maria!” De tanto ouvir isso, a microempresária resolveu nomear a loja de A Fantástica Torta da Maria. Atualmente, o empreendimento está localizado na zona oeste de São Paulo. E, com a família reunida, a ideia é expandir a fábrica de tortas!

O segredo da Maria

Mesmo com a fama das tortas, Maria José insiste em guardar a sete chaves a receita da torta que aprendeu em Minas Gerais, com as tias. “Muita gente tenta me vender ingredientes pré-preparados, mas eu não compro. Não uso nenhum tipo de essência ou tempero industrializado. Sou da roça, adoro picar cheiro-verde e desfiar o frango e a carne seca com as mãos”, revela.

Além do preparo artesanal, Maria conta que a massa feita por ela é mais leve e menos quebradiça, pois não é a tradicional massa podre que leva banha. A massa da mineira é feita à base de farinha, manteiga e creme de leite. “Faço pessoalmente todas as massas. Tudo isso para não revelar a receita nem mesmo às minhas ajudantes”, conta.

Na loja cheia de aconchego, os clientes podem saborear as delícias, como esta torta de carne-seca | Foto: Divulgação

Uma aliada nas vendas

Hoje, o negócio de Maria José conta com uma nova aliada: a internet. “Antes fazíamos muita panfletagem. E, apesar de a maioria das vendas ainda ser feita pessoalmente, depois que reestruturamos nosso site, os clientes passaram a nos encontrar na web e isso ajudou muito”.

Segundo Maria, o site da fábrica é um ponto de venda, o que possibilita o comércio de tortas em toda a cidade de São Paulo. Além disso, a equipe da torteria também atua nas redes sociais e buscadores online, com a produção conteúdo para os meios digitais. “Trabalhamos para que isso atraia as pessoas para as lojas”.

Conheça mais sobre A Fantástica Torta da Maria no site no site ou Facebook.

LEIA TAMBÉM: