ENTRETENIMENTO

Você sabia que fazemos contas de maneira inconsciente?

Contas matemáticas podem ser um pesadelo para muitas pessoas, mas saiba que essas operações podem ser realizadas inconscientemente

None
FOTO: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 21/11/2016 às 09:34
Atualizado às 18:37

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Mesmo contas simples, como somar 8 mais 2, exigem que você faça um pequeno esforço mental consciente, certo? De acordo com um estudo francês, publicado em 2013, você não precisa calcular racionalmente o resultado, já que a leitura e as contas matemáticas simples (com até três números de 1 a 9) podem ser executadas inconscientemente.

Por meio de alguns experimentos, os cientistas da Universidade de Bordeaux concluíram que diversas ações, até então consideradas racionais, podem ser feitas inconscientemente. No estudo, 300 voluntários foram expostos a palavras e equações com uma técnica chamada supressão contínua do flash (CFS, em inglês), que consistia em mostrar uma frase ou sequência numérica em frente ao olho esquerdo de cada indivíduo, ao mesmo tempo em que o olho direito recebia imagens com formas coloridas que mudavam rapidamente — que serviam para chamar a atenção, enquanto as outras informações eram registradas inconscientemente.

crianças-alunos-quadro-contas-matemática

FOTO: Shutterstock.com

Em seguida, ao ser apresentada a uma série de números, a pessoa reconhecia os números que representavam o resultado da soma ou a subtração que acabava de ver ou, então, as palavras e frases. Para os cientistas, o ser humano guarda e usa sem saber mais informações do que a ciência imaginava.

Outro exemplo de como o inconsciente influencia de forma imperceptível muitas de nossas ações tidas como racionais é uma pesquisa realizada em 2006 por psicólogos da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos. Os cientistas apresentaram aos participantes do estudo fotos de candidatos a cargos políticos do país por apenas um quarto de segundo. Em seguida, pediam que eles dissessem qual candidato parecia ser mais competente. Para a surpresa dos pesquisadores, 69% dos candidatos escolhidos pelos participantes tinham vencido as eleições para o governo e 72% se tornaram senadores. Incrível, não é?

LEIA TAMBÉM

Texto: Natália Negretti – Edição: Giovane Rocha/Colaborador