Entenda o conceito de mente por diferentes pontos de vista

O conceito de mente varia de acordo com as diferentes áreas de estudo, como neurociência, filosofia e psicologia. Entenda cada um deles!

None
FOTO: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 05/10/2016 às 14:55
Atualizado às 18:38

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Muitos campos da ciência têm se dedicado a estudar cada vez esse componente humano. Entre as áreas – que podem se associar – estão a neurociência, a psicologia e a filosofia. Confira a visão que cada uma tem sobre a mente e seu funcionamento:

Psicologia

Para psicólogos, não é consenso a existência de uma “mente” separada do corpo humano, responsável por comandar o nosso ser. Cristina explica que o dualismo mente versus corpo é uma questão que remete às discussões filosóficas na Grécia Antiga e, portanto, para a psicologia – que é filha da filosofia como todas as ciências humanísticas – não seria diferente.

Os teóricos comportamentalistas, como o psicólogo B. F. Skinner, colocam a ênfase no comportamento humano, abandonando as concepções mentalistas e retirando da ‘mente’ o seu papel de definidora”, esclarece a psicóloga Cristina Simões. Nesse sentido, as funções da mente seriam, na verdade, sujeitas ao contexto em que está o indivíduo.

Cabe salientar os estudos do psicanalista Sigmund Freud. Neles, a existência de uma mente que dirige os seres humanos é considerada um sistema complexo e não totalmente acessível, que controlaria os indivíduos na relação entre consciente e inconsciente.

mulher-escada-cérebro-mente-quebra-cabeça

FOTO: Shutterstock Images

A mente e a neurociência

Essa é a área do conhecimento que se preocupa com o estudo do cérebro e do sistema nervoso como um todo, e que pode complementar os estudos da psicologia sobre a mente. O neurocirurgião Koshiro Nishikuni afirma que o campo da neurologia é o cérebro, esse órgão palpável. “Porém, dentro dele, existem mecanismos ligados às emoções e à memória, por exemplo. Então, áreas especializadas como a psiquiatria e a psicologia se preocupam mais com a mente”.

O especialista comenta que a mente se refere a um fenômeno bem complexo e está associada ao nosso pensamento, conhecimento e expressão das ideias. Também pode ser definido como potencial intelectual da alma. Trata-se de uma atividade do cérebro que permite copiar informações e tirar conclusões. Ela é responsável pela criação do pensamento, pelo nosso raciocínio, entendimento, memória, emoção e imaginação.

Filosofia, um estudo à parte

Este campo do saber tenta firmar algumas alianças com a ciência para estudar a mente. Ela se interessa por estudos da filosofia da mente e se atém ao questionamento do funcionamento do cérebro como produtor da mente ou hospedeiro biológico. Possui uma abordagem diferente e se aproxima da filosofia da linguagem, filosofia da psicologia e filosofia da ciência para investigar essa parte imaterial.

LEIA TAMBÉM

Texto Gabriele Alves/Colaboradora – Edição: Giovane Rocha/Colaborador
Entrevistas: Natália Negretti – Consultoria: Cristina Simões, psicóloga e mestre em educação; Koshiro Nishikuni, neurocirurgião do Hospital Santa Cruz, em São Paulo (SP)