ENTRETENIMENTO

Como morrer no fim do mundo: explosão solar

Assim como os asteroides, a explosão solar é outra das forças do espaço que podem ser letais para nós. Confira no quinto post da série!

None
A explosão solar é um processo natural da evolução das estrelas, e pode acorrer daqui aproximadamente 5 bilhões de anos. FOTO: Reprodução/NASA e SDO

por Redação Alto Astral
Publicado em 21/12/2016 às 14:58
Atualizado às 16:33

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Como você deve ter percebido no segundo post da série sobre Como Morrer no Fim do Mundo, não são apenas os fatores que acontecem dentro do planeta que podem nos levar à extinção. Assim como os asteroides, a explosão do Sol é outra das forças do espaço que podem ser letais para nós.

cidade, destruição, fim dos tempos, apocalipse

As consequências da explosão do Sol impossibilitariam a vida na Terra. FOTO: Reprodução

Explosão solar

O Sol, estrela que nos deu a vida, pode ser também a causadora do nosso fim. Se os humanos driblarem as outras possibilidades de extinção que podem acontecer antes da morte da nossa estrela, um cenário bastante desanimador nos espera daqui aproximadamente 5 bilhões de anos.

Sol, estrela, raios solares, erupção solar

A explosão solar é um processo natural da evolução das estrelas, e pode acorrer daqui aproximadamente 5 bilhões de anos. FOTO: Reprodução/NASA e SDO

Ao seguir a evolução das estrelas, nossa anã amarela explodirá, dando origem a uma gigante vermelha. O calor gerado pela combustão dos gases ficará na ordem de 4 mil graus Celsius, acabando com toda e qualquer possibilidade de vida ao redor do Sol. Como se isso não bastasse, a estrela deve aumentar de volume, podendo até incorporar a massa da Terra.

LEIA TAMBÉM

Texto: Da redação