ENTRETENIMENTO

Conheça Chris Mosier, o primeiro atleta transgênero da seleção Olímpica dos EUA

As Olimpíadas estão repletas de histórias de superação, como a de Chris Mosier, primeiro atleta transgênero da seleção olímpica dos EUA. Saiba mais!

None
Foto: Reprodução

por Redação Alto Astral
Publicado em 10/08/2016 às 12:11
Atualizado às 17:08

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A Olimpíada Rio 2016 está cheia de atletas com histórias bonitas de superação, dedicação e mudança de vida.

Uma das grandes histórias dessa Olimpíadas é de Chris Mosier, o atleta transgênero da seleção de Atletismo dos Estados Unidos.

Chris Mosier é o primeiro atleta transgênero da seleção Olímpica dos estados unidos

Foto: Reprodução

Chris conta que começou a competir em 2009 no atletismo feminino, mas sempre sentiu como se não estivesse sendo autêntico.

O caminho para chegar à seleção Olímpica e a transição foram também uma grande mudança de mentalidade para o atleta:“Eu não sabia se eu seria competitivo contra os homens; eu simplesmente o fiz. Todo o sucesso que eu tive desde então me mostrou que tudo é realmente possível. Por não me bloquear, não me limitar e realmente ir em frente, eu aprendi muito sobre mim mesmo e também tive a oportunidade de ampliar a conversa sobre a inclusão transgênero nos esportes.”

Chris também ajudou na criação de novos formatos mais inclusivos nos esportes para a participação de atletas transexuais. Ele se tornou exemplo e inspiração.

Chris Mosier é o primeiro atleta trangênero da seleção Olímpica

Foto: Reprodução

Sua história

A história do atleta é parte da campanha da marca Nike, chamada “Unlimited You”, traduzida para o Brasil com o“Você Sem Limites”, criada pela marca publicitária Wieden & Kennedy.

A campanha mostra atletas anônimos que superaram seus limites e mostra até grandes astros dos esportes: até Neymar aparece no vídeo.Confira a campanha toda no vídeo abaixo:

Na Olimpíada Rio 2016, o COI (Comitê Olímpico Internacional) permitiu que atletas transgêneros competissem sem a necessidade de cirurgia, contanto que se mantivesse os níveis de hormônios, dando mais oportunidades para atletas como Chris. 

É necessário assegurar que atletas transgêneros não sejam excluídos da oportunidade de participar de competições esportivas. Exigir alterações anatômicas cirúrgicas como pré-condição para a participação pode ferir a legislação e os direitos humanos.”, afirmou o COI em comunicado.

SAIBA MAIS

10 momentos imperdíveis das Olimpíadas – até agora!
13 fotos de Flávia Saraiva para se apaixonar por Ginástica Artística
Joanna Maranhão é ofendida nas redes sociais e vai à justiça