ENTRETENIMENTO

A história por trás da foto: casos mal apurados que pararam a internet

Na última semana, a notícia de uma mãe que deixou o bebê no chão do aeroporto tomou conta das redes. Mas você imagina a verdade por trás de alguns virais?

None

por Redação Alto Astral
Publicado em 17/08/2016 às 17:47
Atualizado às 18:11

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

No final da última semana, uma foto publicada por um usuário do Twitter viralizou nas redes. Nela, aparecia uma mãe usando o celular sentada em uma cadeira, enquanto seu bebê, de aparentemente 3 meses, ficava deitado sobre um pano no chão de um aeroporto.

FOTO: Reprodução/Twitter

FOTO: Reprodução/Twitter

Em pouco tempo, a foto foi compartilhada por pessoas do mundo inteiro, e não faltaram julgamentos e opiniões sobre a imagem, principalmente falando sobre a falta de responsabilidade da mãe. Mas o que poucas pessoas descobriram é a verdade por trás da foto!

A mãe “irresponsável”

Nessa segunda (15) a companhia aérea Delta Airlines se responsabilizou pelo ocorrido. O que realmente aconteceu é que a norte americana Molly Lensing, mãe do bebê, estava voltando de Colorado quando seu voo teve uma falha operacional e não decolou. O voo foi reagendado, mas atrasou seis horas. O próximo foi cancelado de última hora e ela ficou até as 4h30 da manhã no telefone com a companhia aérea, já que eles não conseguiram garantir uma noite em um hotel para ela e o bebê. Molly ficou quatro dias no aeroporto com a criança.

Na quarta-feira, ela deu uma entrevista a um repórter enquanto trocava a fralda do filho no chão e contou que, no momento da foto, ela estava trocando mensagens com os pais, pedindo para viessem buscá-la. Em todas essas noites, Molly esteve dormindo com a criança no chão, mas naquele momento levantou e se sentou para tentar resolver o problema.

FOTO: Reprodução/BrasilPost

FOTO: Reprodução/BrasilPost

O “falso” cadeirante

O caso de Molly não foi o único “viral” mal apurado que já apareceu na internet. Durante o revezamento da tocha olímpica, o jogador João Paulo Nascimento também passou por um constrangimento parecido.

Um vídeo mostrava o jogador, que utilizava uma cadeira de rodas, caindo da cadeira no momento em que tentou manobrá-la. Logo em seguida, ele se levanta e volta para o assento. A situação foi duramente criticada nas redes sociais, sem que as pessoas soubessem que João Paulo, na realidade, sofre de “geno valgo“, a doença do joelho em “X”. As pernas não se alinham e os joelhos se aproximam, enquanto os pés ficam afastados, o que dificulta muito o caminhar, mas não necessariamente o impossibilita de ter movimentos nas pernas.

A águia “sequestradora”

Quem não morreu de medo depois do viral da “águia sequestradora“? O vídeo mostrava a ave aparentemente faminta tentando agarrar um bebê num parque, e logo foi compartilhado por pessoas do mundo inteiro. Mas na verdade, ele foi tirado de contexto! O vídeo tinha sido feito por alunos de um curso de Design no Canadá, e tanto o pássaro quanto o bebê não eram reais, mas as pessoas que divulgaram não se atentaram a esse detalhe…

O leão “negro”

Esse já é bem antigo, mas sempre acaba voltando e surpreendendo alguns internautas desatentos. Em 2012, a foto de um leão fora do comum surgiu no Facebook e deixou todo mundo de queixo caído! Segundo a legenda, o bichinho, todo preto, carregava uma alteração genética chamada “melanismo”, que deixava seus pelos escuros.

Mas na verdade, esse leão não existe! O verdadeiro (e raríssimo) leão da foto, na verdade, é todo branco. O bichinho “original” tem albinismo, condição muito rara na natureza.

Reprodução/Cute Home Pets

Reprodução/Cute Home Pets

SAIBA MAIS