ENTRETENIMENTO

Assombrações e espíritos: o que a ciência diz sobre isso?

A Psicologia Anomalística se dedica a estudar relatos de assombrações e espíritos para descobrir o que está por trás de tudo isso

None
FOTO: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 10/12/2016 às 15:02
Atualizado às 15:50

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Sempre tem aqueles que morrem de medo de assombrações e batem o pé alegando que o medo de espíritos é baseado em fatos reais. De fato, para a ciência, alguns acontecimentos podem passar essa impressão de que espíritos e assombrações estão no meio de nós. A seguir, conheça os mais frequentes relatos de aparições que chegam aos estudiosos em Parapsicologia.

assombrações representadas por um fantasma saindo de uma tv em preto e branco

FOTO: iStock.com/Getty Images

Assombrações?

A expressão conhecida popularmente como “medo de espíritos” esconde, na verdade, uma avalanche de representações que tiram o sono de muita gente. Vanessa Corredato, mestre em psicologia e pesquisadora na área da Psicologia Anomalística aponta as mais comuns.

“Dentre as experiências anômalas mais comumente relatadas, encontramos percepção extrassensorial, sonhos lúcidos, projeções fora do corpo e experiências de quase-morte. Não há um estudo que trate da recorrência de visão de espíritos”, comenta.

A especialista lembra ainda dos poltergeists, que designam ocorrências físicas em que, aparentemente, nenhuma força motora foi empregada – como luzes que acendem e apagam sozinhas, objetos que se movem, fogo espontâneo, entre outros.

Historicamente, os poltergeists já foram atribuídos a diferentes fontes, desde entidades espirituais, causas físicas como a energia elétrica, e atualmente o foco dos cientistas é o ambiente onde eles ocorrem, tentando desvendar os motivos por trás desse tipo de acontecimento misterioso.


LEIA TAMBÉM


Consultorias: Aristides Brito, neurocientista e diretor do Marca Pessoal Treinamentos; Marta Antunes Moura, vice-presidente da Federação Espirita Brasileira (FEB); Martin Portner, neurologista, escritor e palestrante; Vanessa Corredato, mestre em psicologia e membro do Laboratório de Psicologia Anomalística e Processos Psicossociais (Inter Psi) da Universidade de São Paulo (USP).