Aprenda com os gênios: Leonardo Da Vinci

O cientista italiano Leonardo Da Vinci se especializou em diversas áreas. Veja 5 dicas inspiradas no gênio renascentista para desenvolver seu cérebro

None
FOTO: arte sobre imagens de Wikimedia Commons e Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 25/07/2016 às 18:39
Atualizado às 17:55

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Cientista, inventor, matemático, engenheiro, arquiteto, botânico, anatomista, pintor, escultor, poeta, músico… ufa! Agora, imagine só a capacidade cerebral do italiano Leonardo Da Vinci, popularmente conhecido como o “gênio da humanidade”.

Da Vinci começou como pupilo em um ateliê, em Florença, e não parou por aí. Continuou a se aventurar por muitas áreas do conhecimento, deixando um legado único para a humanidade: obras, estudos, teorias e invenções em cada uma delas.
Os quadros Mona Lisa e A Última Ceia (pintura), a teoria do Homem Vetruviano (anatomia) e modelos precursores de equipamentos como a bicicleta, o canhão, o paraquedas, o helicóptero e o submarino foram algumas de suas contribuições. Leonardo viveu entre os séculos XV e XVI, quando faleceu em 1519.

Não é de se impressionar? Então aproveite para se inspirar em uma das maiores personalidades da história!

cerebro-leonardo da vinci

FOTO: arte sobre imagens de Wikimedia Commons e Shutterstock Images

5 dicas inspiradas em Leonardo Da Vinci!

1. Utilize seu cérebro como um todo
Da Vinci nunca parava. Enquanto não exercia sua criatividade pintando um quadro, se dedicava ao desenvolvimento de algum equipamento. Assim como ele, busque estimular as capacidades do seu cérebro como um todo, e não apenas a parte criativa ou a lógica.

2. Coloque em prática os seus projetos
Faça como o gênio – tire tudo de sua mente e passe para o papel. E vale de tudo: desenhos, anotações, palavras-chave, pensamentos, mapas e outras artimanhas.

3. Busque sempre melhorar
Para isso, um bom método é dar uma nota de 1 a 10 para todas as suas atitudes e habilidades. Depois, é só buscar meios de como conseguir sempre subir um ponto nessa escala.

4. Lembre e questione aquilo que sabe
Leonardo Da Vinci buscava a todo momento questionar aquilo que sempre acreditou que sabia. Então, faça uma lista com suas experiências mais marcantes e, ao lado, escreva o que aprendeu em cada situação. Depois, pergunte a si próprio se as conclusões a que chegou permanecem as mesmas ou se elas se alteraram com o tempo.

5. Aguce seus sentidos
O italiano acreditava que todos os sentidos devem ser estimulados. Ouça música, faça um desenho, experimente novos sabores e anote recorrentemente em um papel tudo aquilo que sente em cada situação. A sinestesia (relação entre os sentidos) é uma característica importante, segundo Da Vinci.

Leia também!

Mindfulness: meditação contra estresse e ansiedade

10 dicas para melhorar a concentração

Procurando Dory: o que é perda de memória recente?

Aprenda com os gênios: Steve Jobs

Aprenda com os gênios: Albert Einstein

Texto: Andrey Seisdedos/Colaborador – Edição: Giovane Rocha/Colaborador

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.