Embutidos: descubra como esses alimentos afetam sua saúde!

Embutidos: descubra como esses alimentos afetam sua saúde!

Taxados como vilões de uma alimentação saudável, os embutidos podem ser uma boa fonte de proteínas. No entanto, é preciso moderação no consumo!

embutidos
Foto: iStock.com/Getty Images

Uma alimentação balanceada significa a ingestão dos nutrientes necessários para manter o organismo em perfeito funcionamento, sem excessos e sem deficiências. E todos eles são importantes e exercem funções essenciais para a manutenção de uma boa saúde. As vitaminas e os sais minerais, por exemplo, ajudam a proteger as células e participam de processos essenciais, como a produção de hormônios e o combate aos radicais livres. Já os carboidratos funcionam como “combustível”, fornecendo energia para o corpo. E o que isso tem a ver com embutidos, sempre considerados inimigos da saúde? Simples: eles são fonte de proteínas e podem se tornar aliados de uma alimentação saudável, desde que sejam consumidos com moderação e tenham boa qualidade.

embutidos

Foto: iStock.com/Getty Images

 

Embutidos: semelhanças e diferenças

São considerados embutidos os produtos elaborados com carnes (bovina, suína, aves e outras) ou órgãos comestíveis (miúdos) e envoltos por tripas, bexiga, membranas animais ou materiais artificiais fabricados a partir de colágenos ou celulose, entre outros. Encaixam-se aí produtos como linguiça, presunto, mortadela, salsicha, salame, blanquet, rosbife e defumados.

Os embutidos também são divididos em categorias: podem ser crus, defumados ou pré-cozidos, mas todos passam por algum processo de conservação, que visa uma maior durabilidade do produto. “A defumação das carnes, aplicada após o processo de cura, tem como objetivo conferir propriedades sensoriais especiais e contribuir para sua conservação, porém não deve ser considerada como um processo de conservação. Os embutidos crus, por sua vez, são adicionados de sal, nitrato e/ou nitrito, especiarias e determinados aditivos, que devem ser previamente aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e utilizados em quantidades mínimas para obtenção do efeito de conservação ou outra finalidade, como realçar o sabor”, afirma a nutricionista Gabriela Marcelino.

embutidos-linguica

Foto: Gisele Tesser | Produção: Ângela Cardoso e Thalita Ruiz

Alerta

Em geral, os embutidos conquistam pelo sabor e aparência. Mas despertam muitas desconfianças devido aos processos químicos usados para isso, bem como para sua conservação. “O excesso no consumo de qualquer alimento industrializado pode trazer consequências danosas à saúde. O que determina o benefício ou o malefício de um alimento é a quantidade e a frequência com que ele é ingerido. O alerta maior para o consumo de embutidos é em relação ao sódio e à gordura.

Assim, é necessário comparar as quantidades desses nutrientes que serão consumidas na porção do embutido, principalmente para quem tem pressão alta. Seu consumo deve ser esporádico e em pequenas quantidades para evitar ganho de peso corporal, retenção de líquidos e alterações na pressão arterial”, detalha Gabriela.

 

Texto: David Cintra

Consultoria: Gabriela Marcelino e Patricia Davidson, nutricionistas; Alexandre Sakano, cirurgião. Fontes: Ministério da Saúde e Anvisa

 

LEIA TAMBÉM