Compra magrinha: economize na hora da dieta!

É comum deixar a dieta de lado quando ela começa a pesar no bolso. Pequenas mudanças de hábito no mercado bastam para aumentar a economia na hora da dieta!

Carrinho de supermercado ideal para a hora da dieta
Foto: iStock.com/Getty Images

Quer fazer uma compra magrinha – sem exagerar nos gastos e nas calorias, mas não sabe como? Invista nas dicas a seguir e economize na hora da dieta!

Carrinho de supermercado ideal para a hora da dieta

Foto: iStock.com/Getty Images

Programe-se

Ir com um tempo livre ao mercado é o mais indicado. “Dessa forma você consegue parar, pensar, analisar os alimentos e, aí sim, comprar. O rótulo nutricional foi feito para o consumidor, que precisa analisar e questionar até encontrar uma opção mais saudável, com menos sódio e gordura, e mais vitaminas”, destaca a nutricionista Vanessa Pimentel.

Cuidado com os produtos light e diet na hora da dieta!

“O fato de serem light/diet significa uma redução parcial ou total, respectivamente, de algum nutriente do produto quando comparado ao produto normal. Isso não implica em redução calórica!”, aponta Vanessa.

SAIBA MAIS

6 dicas para manter a dieta

5 aplicativos para ajudar a controlar a dieta

Dieta depois dos 30 anos? Ainda dá tempo!

Alimente-se antes

Uma dica para economizar na hora da dieta é alimentar-se antes. A  tendência ao ir às compras com fome é exagerar na quantidade de produtos comprados, especialmente os poucos saudáveis. Deixe o carrinho para outro dia se estiver nervosa ou irritada. Isso pode refletir no resultado da sua compra.

Economize tempo

Passar horas no mercado pode deixá-la cansada e sem estímulo. Para agilizar, Vanessa indica começar pela seguinte ordem: setor de utensílios, materiais de limpeza, não perecíveis e perecíveis, e finalizar com o setor de hortifruti. “Enchendo o carrinho de frutas, legumes e verduras (que são volumosos), você terá menos espaço para outros itens mais calóricos”, ressalta.

Faça uma lista!

Preparar a ida ao mercado não é só uma tarefa importante para economia do bolso, mas também é essencial para reeducação alimentar. Ao listar os alimentos necessários, você deixa de lado compras desnecessárias, não corre o risco de levar alimentos que já estão estocados – o que evita desperdício – e, ainda, programa a quantia ideal a ser gasta.

Consultoria: Vanessa Pimentel, nutricionista de São Caetano do Sul (SP)