Dores nas costas no trânsito podem ser evitadas com medidas simples!

Ficar sentado com uma postura inadequada e permanecer muito tempo nessa mesma posição são as principais causas de dores nas costas no trânsito. Confira como evitar!

Dores nas costas no trânsito podem atrapalhar a rotina
Dores nas costas são as principais causas de reclamações por parte de profissionais do trânsito. FOTO: Shutterstock.com

Hoje em dia, o carro virou negócio de trabalho. Caminhoneiros, taxistas, motoristas de ônibus e de aplicativos dirigem, diariamente, durante horas e horas. Entre todas as queixas por parte desses profissionais, a dor nas costas é a mais presente. Segundo dados da Previdência Social, somente no primeiro trimestre de 2016, foram mais de 24 mil trabalhadores afastados decorrentes desse mal. Separamos, então, dicas de como evitar as dores nas costas no trânsito. Confira!

De onde vem?

Mulher loira com as mãos na lombar indicando dor. Fundo azul.

Sentar errado durante muito tempo é um dos motivos das dores na coluna. FOTO: Shutterstock.com

Segundo o ortopedista e cirurgião de coluna vertebral Luiz Cláudio Lacerda, a postura sentada inadequada e a permanência prolongada nesta posição são os grandes vilões contra a saúde de quem dirige. “O sinal de que algo vai mal pode se manifestar por meio de dores lombares e articulares, tensão na base do pescoço, dores nas pernas, sobrecarga nas articulações e, em casos mais graves, desgaste articular”, explica o especialista.

Como corrigir?

Mulher com cabelos longos e castanhos, vestida de branco, de costas para uma médica. A médica está examinando a coluna dela.

Praticar exercícios físicos entre as viagens e consultar um médico especialista são cuidados para evitar os incômodos na coluna. FOTO: Shutterstock.com

Para que o profissional realize seu trabalho em condições favoráveis e com qualidade de vida e, consequentemente evite problemas nas costas, o ortopedista dá algumas dicas.

“O indicado é manter a região lombar bem apoiada, o banco em uma inclinação de 100 ou 110 graus e em uma altura razoável. Isso faz com que as pernas não fiquem muito esticadas e nem muito dobradas e os pés alcancem os pedais. Além disso, a cada uma hora e meia é importante fazer uma parada durante a jornada para repousos e alongamentos. A prática de atividades físicas regulares também e importantíssima para a manutenção da saúde da coluna e das articulações”, finaliza Lacerda.

 

Texto: Rebecca Crepaldi/Colaboradora | Consultoria: Luiz Cláudio Lacerda, ortopedista, cirurgião de coluna vertebral e professor da Faculdade de Medicina Santa Marcelina

 

LEIA TAMBÉM: