Tempo seco e poluição favorecem o aparecimento das doenças respiratórias

Conheça melhor os problemas que podem gerar doenças respiratórias, o período do ano mais comum e como deve ser o tratamento

mulher assoando o nariz
Foto: Shutterstock

Dos atos que mantêm a vida, respirar pode ser considerado o mais importante deles. Afinal, é possível ficar algumas horas sem beber água, alguns dias sem comer, mas poucos minutos sem ar. E qualquer obstáculo nas vias respiratórias pode trazer diversas consequências desagradáveis, como noites maldormidas e cansaço intenso durante o dia. Por isso, entender as doenças respiratórias e buscar o melhor tratamento, seja para um simples resfriado ou para uma bronquite crônica, é essencial para ter qualidade de vida.

mulher assoando o nariz

Foto: Shutterstock

Clima desfavorável

O outono e o inverno são as estações do ano que fazem aumentar os casos de internação por problemas respiratórios como rinite, sinusite, bronquite e gripes, mas elas estão presentes durante todo o ano. “Com a chegada do frio, as pessoas permanecem em lugares mais fechados, e as infecções se espalham mais facilmente. E o tempo seco desse período faz com que as vias aéreas fiquem mais suscetíveis a altera- ções”, explica o pneumologista Oliver Augusto Nascimento, vice-presidente da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia.

Tratamento só com orientação

O uso de antibióticos é ineficaz contra a maioria dos casos de sinusite, segundo um estudo publicado na revista da Associação Médica Americana. Muitas vezes, os antibióticos, que são medicamentos usados em infecções bacterianas, são utilizados mesmo em casos em que a sinusite é viral. Por isso, nada de buscar na gaveta qualquer remedinho para aliviar os sintomas. Antes, é preciso procurar ajuda médica, identificar a doença e suas causas. Os mesmos sinais que denunciam uma gripe podem pertencer a outra doença mais grave. O uso inadequado de medicamentos pode apenas mascarar os sintomas, sem tratar a doença. Além disso, o consumo excessivo de antibióticos (por serem um dos primeiros medicamentos que as pessoas buscam ao apresentarem uma infecção) resulta em uma crescente resistência, ou seja, são necessários remédios cada vez mais fortes para combater as bactérias.

 LEIA MAIS:

Texto: Redação Alto Astral