Como sair das dívidas de cartão de crédito e se livrar dos juros?

Está acumulando faturas do cartão de crédito e não sabe como saldar a dívida? Descubra o que fazer para parar de gastar e livrar-se dos juros!

Cartões de crédito
Por Érica Aguiar - 26/04/2017

Com as novas regras para pagamento, o governo federal tem o intuito de diminuir casos de inadimplência e reduzir os juros dos cartões de crédito (FOTO: Shutterstock Images)

Em abril, o governo federal definiu novas regras para a cobrança de juros e parcelamento do cartão de crédito com o objetivo de diminuir a inadimplência e evitar casos de grande endividamento. Caso faça o pagamento mínimo descrito na fatura, em 30 dias, o banco deverá entrar em contato e oferecer formas de pagamento do montante restante.

Contudo, muitas pessoas ainda têm se envolvido em dívidas e não sabem como se livrar delas. Por isso, confira algumas dicas para zerar o saldo devedor e os juros:

1. Cancele o cartão. Para uma boa gastadora, essa pode ser uma tarefa difícil, mas necessária. É importante que você pare de gastar e muitas consumidoras não têm controle sobre isso. Assim, a melhor saída pode ser cancelar ou bloquear o cartão de crédito. Mas não pense que assim se livrará das dívidas: as faturas vão continuar chegando no seu endereço ou pela internet.

2. Negocie a dívida. Com a nova regra, é possível aderir aos diferentes planos de parcelamento oferecidos pelos bancos, mas fique de olho nos juros! Você pode contatar a operadora do cartão e discutir formas de pagamento que cabem no seu bolso. Mas atenção: o valor da soma de todas as prestações, de cada mês, não deve ultrapassar 30% do seu salário.

Mulher loira no telefone usando o notebook

Ligue para a operadora do seu cartão de crédito e renegocie a dívida. O número do telefone, geralmente, vem descrito na fatura (FOTO: Purestock/Diomedia)

3. Empréstimo pessoal. Está realmente disposta a parar de gastar e livrar-se das dívidas? Se sim, pode recorrer a uma última opção: contrair um empréstimo pessoal em um banco, com taxa de juros menores do que a da sua dívida. Mas as parcelas precisam se adequar ao seu orçamento para que você não se meta em mais uma enrascada.

 

LEIA TAMBÉM