10 dicas para aumentar sua autoestima na vida pessoal e profissional

Nem sempre é fácil lidar com as dificuldades, problemas e frustrações da vida. Mas você pode trabalhar na sua autoestima para enfrentá-las, com essas dicas!

mulher-sorrindo-feliz
FOTO: Shutterstock.com

Encontrar a autoestima muitas vezes requer passar por uma série de dificuldades, problemas e caminhos complexos, já que requer muito autoconhecimento e muita força de vontade. Como fazer para se sentir bem sempre e por que é tão difícil?

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A trilha do autoconhecimento requer descobrir o que é que nos dá prazer e o que nos dá medo. A leader coach (termo que é utilizado para pessoas que tem perfil de liderança em equipes) Cíntia Souza explica que “para atingir o autoconhecimento, precisamos também ter coragem e força para superar os bloqueios e seguir em frente“.

Para Cíntia, conhecer a si mesma é também um processo de autoestima. “Temos uma vaga percepção do que é autoconhecimento e consequentemente autoestima, pois não se trata apenas do que gostamos ou não de comer e beber e nem tampouco de ir ao salão de beleza“, diz.

Confira algumas dicas para trabalhar com a sua autoestima e autoconfiança e arrasar no seu dia a dia:

1. Olhe-se no espelho e admire-se

Comece a fazer um exercício simples para ir recuperando a autoconfiança: olhe-se no espelho e comece a ressaltar suas qualidades, mais do que seus defeitos. Se amar é o primeiro e mais difícil passo para atingir a autoestima. Por isso, é necessário que você repita esse exercício com bastante frequência: quais são as coisas que mais gosta em você? O que você tem que te diferencia dos outros? o que admira em si mesma?

2. Procure atividades que te façam bem

Algumas ações que cabem na sua rotina também podem te ajudar nesse processo. Procure fazer atividades que te façam bem: pode ser ler um livro que você estava desejando há muito tempo, cantar, caminhar, conversar com quem você gosta, começar a academia, dançar

Aula de Dança

Foto: Shutterstock Image

3. Identifique os sentimentos negativos

Insegurança, tristeza e falta de motivação são alguns sentimentos bem comuns quando nossa autoestima está lá em baixo. Além disso, esses comportamentos podem ter relação com a cultura disseminada dentro da família ou na sociedade, que faz com que as mulheres não tenham seu valor reconhecido e dificulta que elas busquem seu próprio espaço. De acordo com Cintia, o ideal é identificar esses sentimentos, compreender porque eles estão acontecendo e a partir daí, trabalhar para tentar mudá-los. É preciso muita força de vontade e uma ajudinha das pessoas que te amam!

4. Maneire na autocrítica

Muitas vezes, exigimos demais de nós mesmas e acabamos vendo defeitos onde nem sempre eles existem. Isso acaba abalando a nossa capacidade de decisões e de confiança no que fazemos. Por isso, não se critique demais! Entenda que, assim como todas as pessoas, você tem diversos defeitos, mas pode trabalhar neles para melhorá-los com o tempo.

mulher_triste_autoconfianca_materia

FOTO: Reprodução/Shutterstock

5. Agradeça pelo que tem

Faça uma pequena lista mental de todas as coisas boas que estão na sua vida, sejam elas uma casa confortável, um emprego bom, amigos companheiros, um marido amável, filhos saudáveis… refletir sobre as coisas boas que você tem ajudar a encontrar alegria, e consequentemente, perceber que é uma pessoa que tem tudo para realizar seus planos. 

6. Divida com as pessoas suas realizações

Quantas coisas você já desejou e conseguiu alcançar? Quantos momentos bons você já passou com quem ama? Quantos objetos você comprou e se sentiu super feliz? Dividir com as pessoas próximas suas realizações ajuda a refletir melhor sobre sua própria capacidade de atingir os objetivos, essencial para dar um up na autoestima!

Homem e mulher, casal, felizes, diversão, praia

Foto: Istock.com/GettyImages

7. Deixe para lá as comparações

Não tem problema nenhum admirar as qualidades das pessoas e se inspirar em quem você gosta. Mas é importante saber também o que você deseja, por si própria. Lembre-se que as pessoas são diferentes, e não é porque alguém é bem sucedido que você precisa imitá-la para ser também. Não se comparar aos outros evita muitas frustrações!

8. Comemore suas pequenas vitórias

Celebre todo e qualquer momento positivo que acontecer na sua vida! E aproveite para usar isso no seu dia a dia, com algumas mudanças de atitude. Conseguiu conversar ao invés de brigar? Pediu desculpas para alguém depois de uma discussão? Se saiu bem em alguma tarefa difícil? Comemore esses momentos e diga a si mesma que você está sempre se tornando uma pessoa melhor com essas práticas.

mulher se olhando no espelho feliz

Foto Shutterstock.com

9. Faça algo por você, diariamente

Todos os dias, faça alguma coisa por você que seja bem simples e ao mesmo tempo possa te provocar alguma satisfação. Muitas vezes, nós acabamos fazendo demais pelos outros e esquecemos de nós mesmas. Separe um tempo do seu dia para você, seja para meditar, comer algo que você adora, escutar sua música favorita…

10. Procure ajuda profissional

Se a baixa autoestima começa a impedir você de tomar decisões e atitudes importantes, seja na vida pessoal ou profissional, é hora de ficar atenta. Muitas vezes a baixa autoestima contínua também pode ser sintoma de alguns problemas, como depressão ou síndrome do pânico. Por isso, é importante estar aberta para procurar a ajuda de profissionais da psicologia nesses casos, ou sempre que você achar necessário.

mulher triste conversando

Foto iStock.com/Getty Images

 Consultoria: Cíntia Souza, Leader Coach da MMP Coaching.

LEIA TAMBÉM