Dia Mundial de Combate ao Câncer: atividade física e outras práticas de prevenção

Conheça outras nove ações que colaboram na hora de manter a saúde longe da doença

Dia Mundial de Combate ao Câncer
Foto: Shutterstock

Nesta terça (4), é celebrado o Dia Mundial de Combate ao Câncer, instituído em 2008 pela União Internacional Contra o Câncer (UICC). Seu principal objetivo é aumentar a conscientização das pessoas sobre a doença e incentivar a prevenção.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), 80% das causas do câncer estão ligadas ao estilo de vida que levamos. Como, por exemplo, hábitos alimentares pouco saudáveis e falta de exercícios físicos.

Especialistas da saúde recomendam que pessoas, entre 18 e 64 anos, pratiquem pelo menos 150 minutos de atividades moderadas por semana. O que equivale a 20 minutos por dia, aproximadamente. Realizar caminhadas de pequenas distâncias, aderir às escadas e dar uma folga ao elevador e usar a bicicleta para se locomover, quando possível.

Segundo o oncologista do Centro Paulista de Oncologia Dr. Daniel Gimenes, é um diferencial a atividade física no tratamento do câncer. “Sedentarismo, sobrepeso/obesidade e consumo excessivo de gorduras podem ser classificados como ‘vilões’ que respondem, em especial, pela elevação no risco de desenvolvimento de tumores que afetam intestino, endométrio, próstata, pâncreas e mama“, explica.

Ele também elucida sobre como os exercícios potencializam o tratamento: “Uma série de estudos científicos sugerem que indivíduos que praticam atividade física e seguem uma dieta equilibrada têm melhores respostas às terapêuticas e, portanto, apresentam taxa de sobrevivência maior cinco anos após o diagnóstico“.

Não é só no Dia Mundial de Combate ao Câncer que devemos agir

Algo que acontece com muitas pessoas ao receberem o diagnóstico de câncer é suspenderem todas os exercícios, quando, na verdade, deveriam investir ainda mais na prática. A atividade física no tratamento do câncer exerce um papel fundamental.

É importante oferecer a oportunidade de 150 minutos de atividade física semanal, ou seja, 20 minutos por dia. A prática faz com que sejam eliminadas do sangue as moléculas de gordura, chamadas de lipídios, que servem como forma de alimento para as células tumorais. Isso significa que os exercícios dão um suporte extra para que o corpo possa combater o inimigo, reduzindo suas chances de crescimento“, afirma o Dr. Daniel.

dia mundial de combate ao câncer salada

Foto: Shutterstock

Ao investir nas práticas, ocorre uma melhora na resposta do organismo contra os tumores. E isso pode acontecer por meio de pequenas mudanças na rotina: começar uma aula de dança, realizar caminhadas, usar mais a bicicleta no dia a dia, correr, ter aulas de yoga!

Ao colaborar para o controle e redução de peso, o paciente estará também reduzindo as chances de retorno do tumor, já que o sobrepeso e a obesidade são fatores que levam à maior chance de recidiva“, frisa o Dr. Daniel. Outro ponto importante é que a atividade física pode proporcionar a melhora da autoestima. Contudo, o especialista lembra que a prática não substituí o uso de medicamentos específicos para controle da doença, devendo ser entendido como um aliado.

Consideramos os exercícios como um complemento dos tratamentos convencionais de quimioterapia, radioterapia, hormonioterapia e/ou cirurgia“. Dr. Daniel destaca que, embora a atividade física seja importante durante o tratamento de câncer, é essencial que seja praticada respeitando as limitações individuais. “Se a pessoa está sedentária durante anos, não é recomendado que comece com um treino pesado. Todo movimento é benéfico ao corpo e cabe à equipe multidisciplinar envolvida nos cuidados com o paciente orientar sobre as opções adequadas conforme o histórico pessoal, finaliza o especialista.

Além da atividade física, existem outras medidas que podem ajudar a afastar a doença e que são bastante difundidas no Dia Mundial de Combate ao Câncer.

Confira 9 passos que colaboram para a prevenção

1 – A alimentação saudável é um hábito que ajuda na prevenção ao câncer. A dieta do mediterrâneo, que inclui frutas, peixes, grãos e azeite, é um excelente exemplo.

2 – Existem vacinas que podem contribuir para a prevenção do câncer. Um exemplo é a vacina contra o HPV, vírus responsável por 90% dos casos de câncer de colo de útero.

3 – Após os 40 anos, realize mamografia anualmente. A detecção precoce aumenta em até 95% as chances de recuperação em casos de câncer de mama.

4 – Na maioria dos casos, o câncer de pulmão está associado ao consumo de cigarro ou derivados. Parando agora, sua saúde melhora radicalmente. Em 1 ano, o risco de doenças ligadas a males do coração, como infarto, cai pela metade.

mamografia

Foto: Shutterstock

5 – O apoio familiar é fundamental na vida do paciente oncológico. Centrados no cuidado integral, os tratamentos atuais ajudam o paciente na parte médica com terapias complementares como yoga, massoterapia, assistência nutricional e psicológica.

6 – A imunoterapia é hoje um grande avanço no tratamento do melanoma, câncer de pulmão, câncer de rim e outras doenças. Essa nova terapia potencializa o sistema imunológico para combater as células malignas.

7 – A detecção precoce do câncer pode salvar vidas. Consulte sempre um médico especialista e faça exames periodicamente.

8 – Existem testes genéticos que possibilitam a personalização do tratamento dos pacientes e, mais do que isso, a identificação de risco e o diagnóstico precoce de doenças hereditárias, incluindo o câncer.

9 –  O câncer de pele é o tipo mais comum em todo o mundo, e pode ser prevenido. Evite a exposição ao sol entre as 10h e às 15h. Use protetor solar diariamente com Fator de Proteção Solar (FPS) mínimo de 30.

Leia também: