Dia do divórcio! Por que os casais se separam na primeira semana do ano?

A advogada Amanda McAlister explica como o fenômeno acontece

Dia do divórcio
Foto: Reprodução/Shutterstock

Você sabe o que é ou já ouviu falar no Dia do Divórcio? Parece que o começo do ano chega cheio de novas possibilidades, metas e marca um novo ciclo para muitas pessoas, que escolhem muitas vezes romper com vícios, hábitos ruins e até mesmo relacionamentos.

O que é o Dia do Divórcio?

Logo no início do ano, na primeira segunda-feira seguinte ao dia 1 de janeiro (em 2020 caiu no dia 6), é a data em que os escritórios de advocacia fazem um balanço para ver se o número de casais que se separaram aumentou. Bem razoável esperar mesmo, né? Afinal, como já citamos, muitos esperam a época de festas acabar para finalmente romperem com seus parceiros.

Em uma entrevista para o jornal online britânico ‘The Independent‘, a ‘Relate’, que é uma plataforma para ajudar na organização e dar suporte a relacionamentos, revelou que o número de visitas no site aumentou expressivamente durante os primeiros três dias do ano, 84% exatamente.

A primeira segunda-feira de janeiro é quando advogados e escritórios de advocacia recebem uma onda de novos processos de casais sobre divórcio“, afirmou a fonte da Relate.

Por que os casais optam por se separar nesse período? 

Mas, se você pensa que a criação de uma data criada exclusivamente para isso pode ser apenas uma estratégia publicitária dos escritórios especializados no assunto, o jornal também conversou com a advogada Amanda McAlister, que explicou que essa busca é, na verdade, mais orgânica do que se imagina. “Os relacionamentos que já estão tensos, por qualquer motivo, finalmente quebram quando os casais são forçados a passar um longo tempo juntos.

E se a razão pela qual muitas das pessoas optam por esperar o período das festas ainda não está clara, a advogada também aproveitou para ressaltar que “muitos casais esperam até o final da temporada festiva, para evitar estragar as férias de seus filhos, famílias extensas ou até mesmo de seu ex-cônjuge (em breve) durante o período de férias“.

No Brasil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), um em cada três casamentos terminam em divórcio. Além disso, no período entre 2016 e 2017 a quantidade de matrimônios caiu em 2,3%, enquanto a porcentagem de divórcios aumentou em 8,3%.

Leia também: